RSS

FACES DO AMOR

12 out

pingente-steel-collection-cara-metade-coracao-1-18725

Outro dia, estava eu ministrando uma aula sobre linguagem metafórica (figurada, poética), quando fluiu dos meus lábios a seguinte frase para exemplificar o assunto em questão: “A mais bela e verdadeira face do amor é o respeito”.

Passados alguns dias, conversando com meu filho primogênito sobre amor e respeito, vejo-me repetindo a frase mencionada acima.

Em meados de agosto, enquanto fazia minha caminhada de oração, essa mesma declaração começou a saltitar em minha mente tal qual um pássaro aprisionado em uma gaiola louco para ganhar a liberdade.

Então, diante dessas três “coincidências”, entendi que o Espírito Santo me impelia a escrever sobre esse tema tão apetitoso e assaz relevante. Porém não quero fazê-lo para ficar encarcerado numa gaiola. Almejo, portanto, convidá-lo para compartilhar comigo essas pérolas valiosas, tomando como base a palavra de Deus que diz em I João 3:18: “Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade”. Vamos lá?

A primeira é que o significado, a definição e a classificação da palavra amor  transcendem o que dizem o dicionário, a gramática e a enciclopédia sobre ela. Ou seja: que é um substantivo (nome), comum, abstrato, primitivo e que designa um sentimento.

Parece contraditória tal afirmação, no entanto não é. Sendo assim, vou tentar esclarecer da melhor maneira possível essa declaração, aparentemente equivocada e leviana.

Amor não é algo abstrato, que existe apenas no plano intelectual/mental ou no coração de alguém. Ele se transforma em um elemento perceptível e concreto quando sai do plano conceitual e se manifesta através de ações, comportamentos e atitudes, os quais o materializam. Desse modo, podemos vê-lo em ação e, em consequência disso, sendo verdadeiro e belo através das seguintes faces:

RESPEITO

     Se digo que amo alguém, mas não o respeito, há uma enorme contradição, pois amar implica respeitar. Essa verdade se aplica tanto ao nosso relacionamento com Deus como com as pessoas que nos cercam. Pense em um indivíduo que diz amar a Deus, entretanto vive na prática do pecado. Ou em quem trai seu cônjuge, que não respeita seus gostos, seus limites e outras coisas importantes para ele. Observe que o discurso está bem distante da prática. Logo, é um discurso de tolo, o qual cai no vazio.

DEDICAÇÃO

     Quem diz amar uma pessoa, contudo não dedica tempo a ela também está sendo desmentido por suas ações. Aquele que ama a Deus dedica-lhe tempo em oração, na leitura da Sua Palavra ou para ir à Sua Casa, a fim de ouvir o que Ele tem a falar. Separa também momentos para fazer alguma coisa para o Seu Reino.

Pense ainda naquele que declara amar seu cônjuge, filhos e familiares. Esse indivíduo prova isso por meio da sua  dedicação a eles. Todavia, o contrário também é verdadeiro.

 

COMPANHEIRISMO E CUMPLICIDADE

     Quem de fato ama procura apresentar sempre esses dois elementos. Ser companheiro é ser colega, amigo. Já cumplicidade quer dizer estar ao lado de alguém na realização de alguma coisa. Especialmente em relação à vida conjugal quantos há que não têm ou não demonstram ter alegria, prazer de estar com seu marido ou com sua mulher. Muitos há que o são com os de fora, no entanto não agem de igual modo com seu cônjuge. Ou mesmo com seus filhos, pais, familiares…

Tais pessoas esquecem que compartilhar pequenas coisas ou passeios simples é tão ou mais importante do que fazê-lo com as grandes  ou em ocasiões específicas, como em datas comemorativas estabelecidas pela sociedade. Não percebem que na simplicidade ou em algo pequeno mora o segredo da comunhão, da intimidade, da alegria, da felicidade etc… etc… etc…

Talvez seja por isso que as Escrituras declaram que não devemos nos esquecer do dia das pequenas coisas. Veja o que diz em Zacarias: “Porque, quem despreza o dia das cousas pequenas? Pois esses se alegrarão, vendo o prumo nas mãos de Zorobabel…” E creio que essa verdade também se aplica ao que afirmei acima, já que a Palavra do Senhor apresenta-se de modo multiforme e tem um significado novo dependendo do contexto vivenciado. É por tal razão que cada dia que a lemos descobrimos novas e valiosíssimas verdades. Você concorda?

VALORIZAÇÃO

     Valorizar quer dizer dar ou atribuir valor a alguém ou a alguma coisa. No que diz respeito a essa face do amor, muitas vezes vejo pessoas dando mais valor a estranhos ou a colegas do que à sua família (marido, mulher, filhos, irmãos, pais). É óbvio que não podemos e não devemos menosprezar ninguém. Entretanto, se valorizamos mais quem não é da nossa casa, há algo errado conosco.

Por exemplo: existem muitos que não dão valor ao seu cônjuge. Aliás, há pessoas que fazem questão   de fazer seu marido ou mulher se sentir inferior. Outros até expõem seu parceiro de forma humilhante no meio de colegas. Parece que se sentem bem com isso. Como podem, então, falar que realmente amam?

Existem ainda os que valorizam mais quem não tem compromisso com Deus que seus irmãos em Cristo. Estaria isso correto? A Bíblia diz: “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos tempo, façamos o bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé” (Gálatas 6:10,11).

Penso que essa palavra também pode ser aplicada a esse contexto. Mas talvez você me pergunte: “Como posso valorizar os meus entes queridos?”.

Uma das formas, eu creio piamente, é reconhecer e elogiar. Em Provérbios 18:21, Salomão declara: “A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto.” Que palavra forte, não? É possível levar alguém à morte (física, da autoestima, dos sonhos, dos sentimentos…) por causa de uma palavra mal dita, a qual se torna maldita. Por outro lado, temos o poder de trazer vida a ela por meio da palavra. Que sério isso!

Você é uma pessoa inteligente e, por esse motivo, capaz de perceber o quanto é importante fazer bom uso das palavras. Portanto, é mister que sejamos sábios e produzamos vida, não morte. E uma das formas de gerar vida é fazer elogios sinceros e reconhecer o que há de bom neles.

Falando nisso, lembrei-me de outros textos de Provérbios que vem ao encontro da afirmação anterior. Dada a sua importância nesse contexto, vou transcrevê-los na íntegra, a fim de que você os leia com o coração e alma abertos e reflita sobre eles. Veja:

“Há alguns que falam como espada penetrante, mas a língua dos sábios é saúde” (12:18).

“A ansiedade no coração deixa o homem abatido, mas uma boa palavra o alegra” (12:25).

“A luz dos olhos alegra o coração, a boa notícia fortalece os ossos” (15:30).

“As palavras suaves são favos de mel, doces para a alma, e saúde para os ossos” (16:24).

Além disso, é querer que o outro esteja no mesmo nível que você ou até numa posição mais elevada. Para exemplificar, peço permissão a você, leitor, pois almejo compartilhar algo pessoal.

Desde que namorava, sempre desejei que minha futura esposa tivesse uma formação escolar e intelectual semelhante à minha. Quando nos casamos, fiz questão de que isso se concretizasse. E hoje, quando a vejo até mais bem formada do que eu, sinto-me feliz, realizado e tenho orgulho dela. Em nada me considero diminuído. Ao contrário, só me engrandece e honra como seu marido e nos completa ainda mais.

Não se pode, em hipótese nenhuma, ver essa igualdade como um aspecto negativo ou encarar como uma competição entre o casal (como conheço alguns casos), mas como uma conquista excepcional e uma  grandiosa bênção de Deus para os dois.

Por todos esses motivos, sempre que possível, aconselho as pessoas com quem converso a não permitir que seu cônjuge se sinta inferior, uma vez que tal sentimento só traz prejuízo ao relacionamento.

Vale lembrar também que existem alguns que não querem estudar, preparar-se melhor com o intuito de evoluir cultural, intelectual e profissionalmente falando. Sendo assim, precisam tomar o cuidado de não permitir que isso seja motivo de discórdia no lar.

Para finalizar, quero dizer que esse tema é verdadeiramente delicioso e riquíssimo. Por isso, as palavras teimam em querer se libertar do meu cérebro para alcançar outros corações e mentes. Porém, já que não quero me alongar demais para não ser prolixo, gostaria apenas de deixar mais uma vez em evidência que algumas das mais belas e verdadeiras faces do amor são: respeito, dedicação, companheirismo, cumplicidade e valorização. E há ainda tantas outras semelhantes às mencionadas que só enriquecerão o relacionamento com seus entes queridos. Portanto, que o Senhor nos dê espírito de entendimento e de discernimento para que as compreendamos e as pratiquemos a cada novo dia e, assim, construamos juntos a felicidade em nosso lar, o qual deve ser um pedacinho do céu aqui na terra.

Sobre estes anúncios
 

Tags: ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 169 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: