Anúncios
RSS

Casa limpa e adornada

01 abr

casa-coracao

Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.” (Provérbios 4:23)

         Outro dia, em uma das minhas caminhadas de oração, comecei a pedir a Deus que me ajudasse a retirar do meu coração todo lixo que porventura houvesse nele, pois, ainda que tenhamos sido redimidos por Cristo, como humanos que somos, estamos sujeitos a pecar. E, se não tomarmos cuidado, nem perceberemos que entristecemos o Espírito Santo.

Enquanto conversava com o Senhor, veio-me à mente a imagem de uma casa e comecei a comparar nosso coração a ela. Por isso, gostaria de compartilhar com você algumas coisas que considero ser importantes para todos nós como cristãos desejosos de viver em comunhão com o Pai.

A primeira delas é que uma casa recém-construída é bela e bem asseada. Tudo está em ordem e a decoração lhe dá um toque especial. Então, o ambiente se torna realmente agradável e dá gosto de apresentá-la e compartilhá-la com alguém, sobretudo se for a pessoa a quem amamos e com a qual almejamos viver nossos dias e nossos sonhos.

Da mesma forma ocorre conosco quando entregamos nossa vida a Jesus, aceitando-o como nosso Senhor e Salvador. A casa, que é o nosso coração, é restaurada e todas as velharias e lixo são jogados fora. Há, agora, cheiro de novo, cheiro de limpeza, cheiro de vida. Sentimo-nos bem. Isso ocorre porque “se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (II Co 5:17). Logo, almejamos compartilhar com Deus tudo o que diz respeito a essa “casa nova”.

A segunda observação é que, com o passar dos dias, se a casa não for bem cuidada, a poeira começa a se acumular; a poluição faz com que a pintura se torne opaca; o lixo vai se acumulando; surgem insetos. Se houver terra, começam a nascer ervas daninhas. E a beleza de seus primeiros dias cede lugar à feiura. O brilho da alegria reinante dá lugar ao cinzento da tristeza e do abandono. Deixa de ser confortável. O sentimento de realização bate asas, e dá lugar à insatisfação e à frustração.  Já não existe mais cheiro de vida.

Ao refletir sobre o nosso coração redimido por Cristo e regenerado pelo Espírito Santo, subiu-me à mente que ocorre o mesmo. Se não tomarmos o devido cuidado, toda sorte de lixo, ervas daninhas e insetos – metaforicamente falando – começam a conquistar o território antes limpo, adornado e com o bom perfume do Mestre. Assim, o Espírito Santo se vê obrigado a ir embora, porque ele não habita em templo sujo (I Co 3:16,17; 6:19).

Outra consideração importante é que esse mal pode ser evitado, ou seja, a casa pode ser conservada limpa, organizada, cheirosa, enfeitada, nova e confortável.

Obviamente, para isso ser possível é preciso trabalho, sacrifício, determinação e persistência do proprietário, uma vez que serão necessárias limpeza e arrumação diárias. A poeira deve ser retirada. O lixo, jogado fora. É necessário que haja uma faxina periódica, manutenção da sua estrutura e consertos imediatos à descoberta de algum problema, a fim de se evitar complicações e comprometimento da segurança e, como consequência, grandes prejuízos.

Assim também deve ser feito com nossa casa espiritual. Danos irreversíveis e consequentes perdas podem ser evitados, desde que façamos uma limpeza diária e manutenção periódica. Ou melhor: precisamos dizer a Deus o que disse Davi: “Sonda-me, ó Deus, conhece o meu coração: prova-me e conhece os meus pensamentos. E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me por caminho eterno” (Salmo 139:23,24). Faz-se, então, necessário pedir ao Espírito Santo que nos traga à memória algum lixo que porventura haja.

Esse lixo pode ser um pecado propriamente ou um embaraço, conforme diz Hebreus 12:1. Como embaraço podemos considerar muitas coisas:  medo, ansiedade, preocupação desmedida com as coisas materiais ou seculares, depressão, complexo de inferioridade, sentimento de autossuficiência, amizades inadequadas a um servo de Deus, excesso de trabalho, falta de leitura da Bíblia e de meditação, falta de momentos de oração e comunhão com o Senhor e tantos outros.

Tudo isso vai se acumulando em nosso coração, se não formos cuidadosos e vigilantes, comprometendo nossa comunhão com o Senhor e, como resultado, gera sentimento de culpa, medo, infelicidade, arrependimento ou muitos outros, os quais apagam o brilho divino da nossa vida.

Agir assim, portanto, é de vital importância, uma vez que com o passar dos dias e anos na nossa caminhada cristã há um sério risco de perdermos o foco ou de nos conformarmos com este mundo, passando a viver pela medida e valores dele. Para que isso não venha acontecer, Paulo nos adverte: “Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, perfeita e agradável vontade de Deus” (Romanos 12:2).

Certamente, o apóstolo deixou-nos essa palavra por saber que nossa natureza pecaminosa tem a tendência de nos tornar mais tolerantes com o pecado e com os embaraços, o que é um veneno mortífero para o nosso ser (corpo, alma e espírito). Este é o antídoto: não se conformar, isto é, não passar a ter a forma do mundo, não se amoldar ao padrão dele, não se ajustar a ele com seu lixão diabólico.

Portanto, é fundamental que não deixemos nosso coração e mente se tornarem um gigantesco depósito do lixo deste mundo, o qual jaz no maligno. É de suma importância pedir que o Espírito Santo, “que nos convence do pecado, da justiça e do juízo divino” (João 16:9) nos ajude a reconhecer o que é lixo, para que possamos nos converter dos maus caminhos e mantenhamos essa casa, a qual é o nosso coração, limpa, adornada, restaurada, organizada e confortável exalando o bom perfume de Cristo (II Co 2:14,15), de tal modo que tenhamos condições de hospedar o Espírito Santo nele.

Agindo assim, sem sombra de dúvida, manteremos comunhão e intimidade com o Senhor, podendo realizar nossos sonhos e, acima de tudo, ser “adoradores que o adoram em espírito e em verdade”, porque são esses que o Pai procura (João 4:23,24). Então não aceitemos, em hipótese alguma, ser um depósito de lixo do mundo. Almejemos e façamos de tudo para sermos ou continuarmos a ser morada de Deus em Espírito, como nos ensina o apóstolo Paulo em Efésios 2:22, pois, para isso fomos criados pelo Senhor.

Louvor indicado: Faça morada – Coral Kemuel

Anúncios
 

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: