RSS

Manancial no deserto

05 maio

    manancial no deserto

“A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma…” (Salmos 19:7)

    Temos vivido tempos tão difíceis e confusos que, muitas vezes, as pessoas se sentem como se estivessem num deserto. Em outras ocasiões, parecem   se sentir num labirinto, sem encontrarem a saída.

Outros há cujo sentimento é de solidão, mesmo vivendo cercadas de pessoas a maior parte do tempo. E existem aquelas que realmente estão sozinhas, pois já não têm seus entes queridos por perto.

Independentemente dos motivos pelos quais alguém se sente dessa forma, é algo muito preocupante e ruim. Afinal, quem não gostaria de estar cercado de pessoas que o amam e se preocupam com ele?

Penso que todos nós gostamos e desejamos isso. É óbvio que há situações nas quais precisamos ficar a sós com nós mesmos. Basta lembrar que a Psicologia diz que todos carecem de momentos assim para ouvir a si próprios, organizar os pensamentos e sentimentos e corrigir a rota, caso considere importante. E é.

No entanto, gostaria de enfatizar que todos nós, com maior ou menor frequência, passamos por momentos de deserto e solidão. Muitas vezes, até o céu parece estar com as portas cerradas e Deus, indiferente ao nosso sofrimento. Por isso, preciso lhe dizer que ainda existe um manancial no deserto, com águas límpidas e revigorantes e que Deus continua sendo Deus, mesmo que as circunstâncias teimem em dizer que não.

Então, para refrescar sua memória, vou relembrar algumas passagens bíblicas, as quais certamente são mananciais no deserto e o ajudarão a matar um pouco dessa sede e do sentimento de solidão que, porventura, teime em afligir você.

  • “A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma…” (Salmos 19:7).

Refrigerar quer dizer tornar(-se) mais aliviado, mais reconfortante; aliviar(-se), reconfortar(-se), suavizar.

    Assim, entendemos que quando nossa alma sente sede, precisamos beber a Palavra de Deus. Não adiantará ingerir as “águas” desse mundo. Foi por isso que o Senhor Jesus disse: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva” – João 7:37 e 38.

Quando disse isso, o Mestre estava numa festa judaica importante. E já era o último dia. Logo, ele havia presenciado muitos beberem vinho até ficarem embriagados, mas a alma deles continuava sedenta. Seu interior continuava vazio. Desse modo, precisavam da saciedade que só ele, como a “água da vida”, poderia dar.

  • O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome” – Salmos 23: 1 ao 3.

Por serem tão conhecidas, muitas vezes falamos essas palavras sem refletirmos sobre seu real significado, profundidade e relevância. Porém, desafio você a pensar mais detidamente a respeito delas e desfrutar das delícias dessa água para onde o Senhor nos leva mansamente, a fim de refrigerar nossa alma, a qual tem sido vítima desse calor insuportável, gerado pelos desertos da vida.

  • “Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo” – João 16:33.

Enquanto peregrinamos neste mundo, as aflições são inevitáveis. Às vezes, somos surpreendidos por uma doença, pelo desemprego, por um problema familiar ou conjugal, que nos deixa deveras aflito. Então, é muito bom recordar que podemos contar com o Senhor e ter paz, mesmo em meio a tempestades, porque Ele venceu o mundo. Ao dizer isso, o Mestre deixa subentendido que com Ele também venceremos todas as adversidades.

  • “Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti” – Isaías 49:15.

Em momentos difíceis, é comum nos sentirmos sozinhos. Mesmo que tenhamos por perto nossos familiares ou amigos, essa sensação, infelizmente, é uma realidade. Entretanto, mesmo que de fato estejamos sós, que todos nos esqueçam ou nos abandonem, Deus promete não se esquecer de nós.

Em Isaías 49:16, o Senhor disse a seu povo: “Veja, eu gravei você nas palmas das minhas mãos…”. Ao usar essa metáfora, Deus estava dizendo que não se esquecia de seus filhos, que tinha o controle da situação e que os protegia. Hoje não é diferente, pois passará o céu e a terra, mas suas palavras não vão passar – Mateus 24:35.

  • Tu a quem tomei desde os fins da terra, e te chamei dentre os seus mais excelentes, e te disse: Tu és o meu servo, a ti escolhi e nunca te rejeitei. Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha mão direita vitoriosa” – Isaías 41:10.

Quando Deus disse isso aos israelitas, eles estavam passando por uma situação muito ruim. Por esse motivo, sentiam-se sozinhos e rejeitados. Diante desse quadro, o Senhor levanta o profeta Isaías para trazer essas reconfortantes palavras, as quais também servem para VOCÊ hoje, uma vez que o Senhor não muda, conforme lemos em Malaquias 3:6.

  • Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” – Isaías 43:2.

Observe que o Pai não diz “se”, mas “quando”. Portanto, entendemos que em algum momento da vida passaremos por problemas. No entanto, não estaremos sozinhos. Ao contrário, o Senhor, de alguma forma, nos dará uma saída. Por esse motivo, não precisamos ficar desesperados ou murmurando. Antes, precisamos ter ou manter a esperança e aguardar em silêncio a salvação do Senhor – Lamentações 3:26.

Além do que foi dito, gostaria que você refletisse sobre o Salmo 1º, especialmente a respeito do versículo 3: “Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará”.

Mesmo uma pessoa justa, íntegra, temente a Deus e que se desvia do mal está sujeita a momentos de deserto, quando o céu lhe parece fechado e Deus, com os ouvidos tapados. Porém, se você se assemelha à pessoa descrita nesse salmo, certamente o socorro lhe alcançará.

Mas preciso lhe dizer mais uma coisa: Mesmo que uma árvore esteja plantada junto a ribeiros, não produz o ano todo. Durante vários meses, ela apenas extrai do solo os nutrientes necessários para ficar frondosa e apta para produzir bons frutos.

Assim também somos nós. Por isso, se ficarmos o tempo todo correndo de um lado para o outro, ainda que seja fazendo a obra de Deus, corremos o risco de ficar física, psicológica e espiritualmente desnutridos, exaustos, enfraquecidos e, fatalmente, deixaremos de frutificar com qualidade. Logo, é preciso ficar plantados juntos aos mananciais da Palavra de Deus para receber todos os nutrientes necessários.

Caso não respeitemos essa lei natural, por certo haverá prejuízos. Não estou dizendo, porém, que você deve ficar acomodado na sua zona de conforto ou ser improdutivo. O que quero dizer é que até nas coisas de Deus e no trabalho em sua obra deve haver equilíbrio, o qual resulta da sabedoria para agir como deve ser.

Sendo assim, faça como o Senhor Jesus. Ele sempre estava em movimento, mas nunca em correrias desenfreadas e não-programadas. A agenda dele era repleta; entretanto, sempre tirava momentos para descansar e alimentar-se física e espiritualmente. Por isso, a Bíblia registra em várias ocasiões que ele ia a lugares desertos para ficar a sós com o Pai Celestial e também consigo mesmo: “Ele, porém, retirava-se para os desertos, e ali orava” – Lucas 5:16.

Outras vezes, o Mestre levava seus discípulos junto com ele, provavelmente para ensiná-los a fazer o mesmo: “E, regressando os apóstolos, contaram-lhe tudo o que tinham feito. E, tomando-os consigo, retirou-se para um lugar deserto de uma cidade chamada Betsaida” – Lucas 9:10.

Finalmente, preciso relembrá-lo de que o Senhor Jesus disse as seguintes palavras: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas, pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” – Mateus 11:28 ao 30.

Música: Descansarei – Comunidade Evangélica de Maringá.

 

 

Tags: , , ,

2 Respostas para “Manancial no deserto

  1. Gabriel Costa

    07/05/2019 at 14:07

    Olá, Marcos. Sou muito grato pela sua vida e por tudo que já me inspirou, tanto na disciplina de português, como meu professor, quanto na vida espiritual. Sempre acompanho suas postagens. Tenho certeza que, do pouco que sei e do que alcancei até hoje, certamente devo parte disso a você. Continue o ótimo trabalho!

    Curtir

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: