RSS

Espírito Santo – um presente de Deus para você.

29 nov

    “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre, o Espírito da verdade…”   (João 4:16,17)          

    Você gosta de ganhar presentes? Penso que sim, pois a maioria das pessoas ama ser presenteada. Afinal, normalmente o ato de presentear alguém é uma demonstração clara de que a pessoa é querida, valorizada.

    E o que falar, então, quando o presente vem de Deus? Penso que fica ainda mais evidente o quanto somos amados e valorizados pelo Senhor. Basta fazermos uma simples e rápida reflexão que nos lembraremos de vários presentes recebidos como, por exemplo, a vida, o ar que respiramos, saúde, paz interior e tantos outros que passam despercebidos. Porém, existem dois dos quais nunca podemos nos esquecer: Jesus Cristo e o Espírito Santo.

    Jesus Cristo, como o agente e mediador da nossa salvação, é o primeiro: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” – João 3:16 e “Porquanto há um só Deus e um só Mediador/Intermediário entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem, o qual a si mesmo se deu em resgate por todos: testemunho que se deve prestar em tempos oportunos” – 1 Timóteo 2:5,6.

     Neste artigo, porém, desejo falar do Espírito Santo, o segundo, mas não menos importante presente do Pai, especialmente do ministério dele aqui na terra e em nossa vida como cristãos. Aliás, podemos até dizer que é uma dádiva do Pai e de Jesus, que diz: “Mas eu lhes afirmo que é para o bem de vocês que eu vou. Se eu não for, o Conselheiro não virá para vocês; mas se eu for, eu o enviarei” – João 16:7.

     Para início de conversa, é fundamental saber que o Espírito Santo tem a função de administrar a Igreja do Senhor aqui na terra. Vale ressaltar também que quando falo em “Igreja” não me refiro a denominações religiosas, mas ao corpo de Cristo, o qual é formado por pessoas de todas as épocas, povos, etnias e lugares que tomaram a decisão de crer e convidar   Jesus para ser seu Senhor e Salvador.

     Em João 14:16, vemos Jesus falando o seguinte: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre”. Isso quer dizer que Jesus era o Consolador enquanto estava aqui na terra. Contudo, ele não ficaria em definitivo entre os homens. Por isso, falou várias vezes para os discípulos que ia voltar para o Pai. No entanto, como diz em João 14:18, ele prometeu: “Não vos deixarei órfãos…
      A palavra outro, usada aqui, vem do grego “allos”, que significa “alguém da mesma essência ou completamente igual ao primeiro”, que, neste caso, é Cristo. E a palavra Consolador também vem do grego Paráclito ou Parakletos: para (ao lado) + kletos (chamado) → Aquele que é chamado para andar lado a lado.

    A palavra Parakletos era usada na época de Cristo para designar os advogados no Império Romano, os quais deviam ser totalmente íntegros e irrepreensíveis diante da lei romana. Desse modo, concluímos que o Espírito Santo tem a mesma essência do Pai e do filho, ou seja, ele também é Deus (formando a Trindade ou Tri-unidade), totalmente íntegro e irrepreensível e que ele foi enviado para estar ao nosso lado ou em nós para ser nosso Consolador, Conselheiro, Ajudador e Advogado. Não é maravilhoso? Graças a Deus, não estamos sozinhos ou órfãos no mundo!

     Agora, dentre as coisas que fazem parte do precioso e indispensável ministério dele, quero destacar algumas:

  • Ele nos ensina todas as coisas, especialmente as que dizem respeito à vida espiritual: “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas” – João 14:26 e 1 Coríntios 2:13: “Delas também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Espírito, interpretando verdades espirituais para os que são espirituais”.
  • Ele nos faz lembrar de tudo que Jesus disse: “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito – João 14:26. Creio que isso já aconteceu com você. Em várias ocasiões e situações, muitas delas em tempo de adversidade, ele me fez lembrar das maravilhosas promessas do Senhor, como a seguinte: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, tereis aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” – João 16:33.
  • Ele consola ou aconselha: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador/Conselheiro, a fim de que esteja para sempre convosco” – João 14:16. Quantas vezes, em meio às batalhas da vida, precisamos de um consolo ou conselho e não temos a quem recorrer! Assim, começamos a conversar com ele e, de repente, uma paz que excede todo entendimento humano inunda a nossa alma – Filipenses 4:7. Outras vezes, precisamos de uma direção, e ele nos indica o caminho a seguir.
  • Ele convence do pecado, da justiça e do juízo divino: “Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo” – João 16:8. Geralmente, temos dificuldade de admitir que pecamos. Aliás, falar a palavra “pecado”, mesmo na igreja, parece incomodar muitas pessoas. Por isso, em muitos lugares, não mais se ouvem pregações nas quais ela é mencionada. Talvez para evitar a perda de membros.

No entanto, ela continua presente na Bíblia, e não pode ser ignorada. Mas… afinal, o que é pecado? Tal palavra vem do grego hamartia e tem o sentido de errar o alvo ou sair da rota. Logo, pecar significa sair do caminho ou da conduta moral estabelecidos pelo Senhor.

E todos nós, em algum momento, pisamos na bola com Deus e precisamos que o Espírito Santo nos convença, leve ao arrependimento e também ajude a entender, a agir com justiça e de que haverá um juízo de Deus: “Pois todos nós devemos comparecer perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba de acordo com as obras praticadas por meio do corpo, quer sejam boas quer sejam más” – 2 Coríntios 5:10. Veja também Hebreus 9:27: E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disso, o juízo – Hebreus 9:27.

  • Ele guia a toda a verdade: “Quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir” – João 16:13.

Na geração Pós-Moderna, da qual fazemos parte, a verdade é algo relativo. Isso significa que o que é verdade para mim, não necessariamente o é para outros. E até certo ponto parece ser correto esse pensamento. Porém, o grande problema é que tal pensamento também tem sido aplicado aos princípios bíblicos e a Deus. Logo, o que Deus diz, segundo essa forma de pensar, também pode ser verdade para uns, mas não para outros. É relativo.

Todavia, se você é cristão de fato, a Palavra de Deus é a verdade absoluta, eterna, imutável, incontestável, inerrante e infalível. Assim, para que tenhamos esse entendimento, carecemos da ajuda do Espírito Santo. Caso contrário, tanto Deus como sua Palavra serão apenas mais uma possível verdade entre tantas outras. Ou loucura – 1 Coríntios 1:18.

Por essa razão, precisamos estar atentos ao que Cristo declara: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim” – João 14:6. Em outras palavras, não existe outro caminho, outra verdade ou outra vida a não ser o Senhor. Além disso, o Mestre diz: “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão” – Lucas 21:33.

  • Ele dá testemunho de Jesus, ou melhor, atesta como verdadeiro: “Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim” – João 15:26. E foi exatamente isso que aconteceu no início da Igreja Cristã e continua acontecendo até hoje. Ele tem testemunhado que Jesus de fato é o Cristo, ou seja, o Ungido do Pai, o Messias, o Salvador.
  • Ele glorifica Jesus, isto é, proclama a glória dele, exalta ou celebra: “Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e o tornará conhecido a vocês” – João 16:14. Ele tem glorificado Cristo por meio dos muitos milagres que acontecem, especialmente através da regeneração de milhões de pessoas que outrora andavam distantes de Deus, vivendo uma vida na prática do pecado. Contudo, a partir do momento em que o Espírito Santo lhes revelou Jesus, passaram a viver de acordo com a palavra de Deus. Tais pessoas não se tornaram perfeitas, mas, ao reconhecerem sua imperfeição, têm recebido ajuda para continuarem a caminhar em direção a Deus.  
  • Ele regenera o homem, ou seja, gera novamente no sentido espiritual, uma vez que o ser humano estava, espiritualmente falando, morto em suas ofensas e pecados, conforme lemos em Efésios 2:1 ao 9. E em Tito 3:4 ao 6, lemos: “Mas quando se manifestaram a bondade e o amor pelos homens da parte de Deus, nosso Salvador, não por causa de atos de justiça por nós praticados, mas devido à sua misericórdia, ele nos salvou pelo lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós generosamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador”.

Isso quer dizer que a regeneração moral e espiritual ou o novo nascimento dito por Jesus (João 3:3 ao 6) somente são possíveis por meio da ação exclusiva do Espírito Santo, não do ser humano. Ainda sobre esse assunto, o apóstolo Paulo faz esta declaração: “Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que tudo se fez novo!” – 2 Coríntios 5:17.

  • Ele testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus: “O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus” – Romanos 8:16. Testificar significa testemunhar, comprovar, assegurar; afirmar com certeza. Não é maravilhoso isso?

No Evangelho de João 1:11 ao 13, a Bíblia diz: “{Jesus} Veio para o que era seu {o povo judeu}, mas os seus não o receberam. Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus”.

Na prática, quando cremos em Jesus e o convidamos para ser nosso Senhor e Salvador, espiritualmente falando nos tornamos filhos de Deus. Aí, entra o papel do Espírito Santo como “aquele que testifica”, o qual gera em nós os sentimentos de paz, de segurança e de pertencimento à família do Senhor. Aleluia!!!

  • Ele é o penhor da nossa herança: “Nele, quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados com o Espírito Santo da promessa, que é a garantia da nossa herança até a redenção daqueles que pertencem a Deus, para o louvor da sua glória” –  Efésios 1:13,14.

Penhor é algo móvel ou imóvel entregue como garantia de que aquilo que foi pego será devolvido. Assim, uma pessoa que está precisando de dinheiro pode ir a uma instituição que trabalha com esse tipo de crédito e penhorar uma joia, um relógio, prataria ou outro objeto de valor para fazer esse “empréstimo”, sem a necessidade de análise de crédito ou de avalista (A Caixa Econômica Federal faz isso).

Em se tratando do Espírito Santo, mesmo não tendo obrigação, o Senhor o enviou a nós como garantia de que somos filhos dele e de que ele vai voltar e nos levará para morar com ele, segundo Jesus assegura em João 14:3: “E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também”.   

  • Ele intercede por nós e nos ajuda a vencermos nossas fraquezas: “Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos orar como convém, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis” –  Romanos 8:26.

A palavra interceder significa intervir ou pedir a favor de alguém; rogar ou suplicar. Desse modo, entendemos que o Espírito Santo, como nosso intercessor, intervém, pede, roga ou suplica ao Senhor aquilo que nós mesmos não temos condições de expressar por meio de palavras. Afinal, muitas vezes, não conseguimos verbalizar o que desejamos; apenas choramos. Então, como conhecedor daquilo que se passa em nosso coração e mente, ele fala para o Pai qual é a nossa necessidade ou desejo.

Outra coisa importante a mencionar é que ele nos ajuda em nossa fraqueza. Segundo estudiosos, a palavra fraqueza aqui empregada vem do grego atheneia e se refere à falta de força, vigor ou debilidade. Mas, nos que diz respeito à Palavra de Deus, trata da debilidade moral e de caráter ou das dificuldades que temos de levar uma vida cristã genuína.

Isso lhe parece familiar? A mim, não apenas parece; é. Afinal, baseado nas Escrituras Sagradas, mas também naquilo que presenciamos diariamente, vejo que todos nós, indistintamente, temos fraquezas. Uns têm problemas com vícios (álcool e outras drogas, jogos, compulsão sexual…), outros apresentam dificuldade de serem honestos ou mentem descaradamente. Além disso, há os que são arrogantes, preconceituosos, incrédulos… E assim vai. A lista é enorme!…

No entanto, muitas vezes, as fraquezas são medos, traumas que carregam desde a infância ou adquiriram na adolescência, quando sofreram bullying ou tiveram grande dificuldade de aceitarem a si mesmas, por causa da ditadura da beleza imposta pela mídia.

Enfim, são bastantes as possibilidades e cada um de nós sabe onde o sapato aperta. No entanto, independentemente do tipo de fraqueza que cada um tem, precisamos saber que não temos de lutar sozinhos. Podemos e devemos contar com a ajuda do Espírito Santo, o qual é o nosso Parakletos ou Paráclito (Ajudador, Consolador, Conselheiro, Advogado).

Ainda existem muitas coisas que eu precisaria colocar neste artigo. Porém, o farei em outro momento. Por agora, almejo fazer algumas considerações, as quais considero relevantes para incentivar você a querer e a buscar a ajuda do Espírito Santo.

  • Jesus, que é nosso maior exemplo em tudo, foi ungido por Deus com o Espírito Santo. Em Atos 10:38, lemos o seguinte: “… como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder, e como ele andou por toda parte fazendo o bem e curando todos os oprimidos pelo diabo, porque Deus estava com ele”.
  • Veja o que aconteceu quando Jesus foi batizado: “Assim que Jesus foi batizado, saiu da água. Naquele momento os céus se abriram, e ele viu o Espírito de Deus descendo como pomba e pousando sobre ele. Então uma voz dos céus disse: Este é o meu Filho amado, em quem tenho prazer” – Mateus 3:16,17.
  • Agora, veja o que aconteceu com Davi quando foi ungido por Samuel: “Tomou Samuel o chifre do azeite e o ungiu no meio de seus irmãos; e, daquele dia em diante, o Espírito do Senhor se apossou/apoderou de Davi” – 1 Samuel 16:13.  

As vitórias do rei Davi não aconteceram por obra do  acaso. Também não foi um homem segundo o coração de Deus dependendo apenas de si mesmo (Atos 13:22). Ele foi ajudado pelo Espírito Santo. Por isso, quando pisou na bola com Deus, teve humildade para reconhecer o erro, confessar e mudar de vida. Quanto a Deus, concedeu-lhe o perdão do qual carecia muito e lhe deu paz de espírito.

  • Outra coisa muito importante a mencionar é a seguinte: o Espírito Santo é uma pessoa, não uma força ou energia, conforme muitos pensam, creem ou ensinam. Aqui, pessoa não quer dizer ser humano, mas alguém que apresenta características e atributos exclusivos de um ser: fala, pensa, tem sentimentos, age, orienta e outros como você viu ao longo deste artigo. Por acaso, você já viu uma força ou energia fazer o que ele faz?

 Portanto, ao orar, dirija-se a ele como você o faz com uma pessoa. Em outras palavras: converse com ele, peça ajuda, orientação, conte suas angústias, medos, sonhos, revoltas, dúvidas. Por fim, não se esqueça de agradecê-lo por tudo aquilo que ele já fez em sua vida.

Além disso, jamais se esqueça de que você não está sozinho neste mundo. O Pai, o Filho e o Espírito Santo trabalham em perfeita harmonia e sintonia para abençoá-lo aqui na terra e nos aguardam ansiosamente lá na glória, para que juntos celebremos a ceia e vivamos a eternidade que o Senhor Jesus conquistou para todo aquele que crer: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” – João 3:16. 

Mas não posso terminar estes escritos sem lhe perguntar: Quando você recebe um presente, o que faz com ele? E se for um presente especialíssimo como este?  

Música: Espírito Santo – Fernanda Brum https://www.youtube.com/watch?v=pE-7PnL8dUc

 

Tags: , , , ,

2 Respostas para “Espírito Santo – um presente de Deus para você.

  1. Luzia Teles de Araújo Doarte

    02/12/2020 at 08:09

    Excelente esse ensino.
    Deus continue te usando para levar
    A Boas novas de salvação…
    Deus é Fiel 🙌.

    Obter o Outlook para Android

    ________________________________

    Curtido por 1 pessoa

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: