RSS

Família dentro da arca

28 ago

Arca: metáfora de um lugar de refúgio e salvação, da Igreja e/ou do céu.

“Eu e a minha casa serviremos ao Senhor” – Josué 24:14,15.   

     A história de Noé é uma das mais lindas e enriquecedoras da Bíblia. No capítulo 6 de Gênesis, onde ela está registrada, vemos Deus decepcionado com o ser humano, a quem criara à sua imagem e semelhança, porque este havia se corrompido em extremo.   

     Por causa disso, o Senhor tomou a decisão de destruir a humanidade (versículos 7, 11, 12,13). Porém, quando olhou para a terra, ele viu alguém que não se corrompera: Noé. Por isso, no versículo 8, lemos o seguinte: “Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor”.

     Deus mostrou sua benevolência a esse homem por ter visto nele algumas virtudes, conforme diz o versículo 9: “Esta é a história da família de Noé: Noé era homem justo, íntegro entre o povo da sua época; ele andava com Deus”.  Percebeu?

     Havia um grande diferencial na vida de Noé. Ele não tinha se contaminado com a maldade existente em seu tempo. Por esse motivo, o Senhor reservou para ele uma missão de gigantesca relevância: construir uma arca, para que fossem preservadas as espécies que Deus considerava necessárias, ele próprio e a sua família. Por conseguinte, reconstruir a História da humanidade (Gn 6:14 ao 21).

     Você pensa que foi fácil cumprir essa missão? De modo algum. Para começar, nunca havia chovido na terra. Como falar de dilúvio, então? Além do mais, ele jamais fizera trabalho semelhante (Pelo menos não existe nenhum registro bíblico sobre isso.) e com tão poucos recursos tecnológicos.

    Para piorar, muito provavelmente as pessoas incrédulas zombaram dele durante todos os longos anos de construção. Por certo, muitos o chamavam de louco. No entanto, Noé se manteve fiel a Deus e focado naquilo que estava fazendo, pois sabia da importância de sua missão e que Deus cumpriria à risca Sua palavra.

     Todos os fatos dessa história são fantásticos, no bom sentido da palavra. Contudo, o que mais me chama a atenção é ele ter conseguido manter sua esposa, filhos e noras também crentes e confiantes durante todos esses anos.  

     Como ou por que ele conseguiu tal façanha? A resposta a essa indagação, segundo já vimos, está  em Gênesis 6:9. Quando olhamos para esse versículo, parece vir à tona o principal motivo por que isso foi possível: ele se mantivera justo no meio dos injustos.

     Esse homem continuara íntegro (intocado) no meio de pessoas que tinham sido tocadas por toda sorte de coisas impuras e desonestas. Por fim, a chave de ouro: Noé andava com Deus, enquanto os demais ao seu redor caminhavam em sentido contrário ao Altíssimo, fazendo tudo aquilo que agradava somente sua natureza pecaminosa e ao maligno.

    Pelo contexto, pode-se inferir (deduzir ou concluir) que ele continuou a servir e cultuar ao Senhor com fidelidade. Embora convivesse com aqueles que se haviam desviado completamente do caminho, passando a cultuar outros deuses ou já não tivessem nenhum tipo de crença ou fé, Noé se manteve fiel ao Senhor e, sem dúvida, motivou sua família a fazer o mesmo. 

     Penso que as três coisas citadas descortinam diante de nossos olhos o segredo de ele ter conseguido colocar sua família dentro da arca. Desse modo,  tinha a credibilidade e o respeito de cada um deles porque, antes disso, possuía moral perante Deus. Assim, mesmo que fosse difícil acreditar, dadas as circunstâncias, o exemplo desse marido, pai, sogro e sacerdote da família dava a todos a segurança de que estavam no caminho certo.

     E quanto a mim e a você? Será que também temos crédito com Deus e com nossa família? Será que quando nosso cônjuge, filhos ou mesmo outras pessoas olham para nós veem indivíduos confiáveis? Vale a pena refletir sobre isso, não é?

    Se quisermos que nossa família entre na “arca” preparada por Deus, quando o Senhor Jesus vier buscar sua Igreja, é preciso que, como Noé, sejamos justos no meio de tanta gente injusta. Que não sejamos contaminados pelo mal, mesmo vivendo no meio dele. Que andemos de mãos dadas com Deus, mesmo quando a maioria tem virado as costas para ele de forma explícita (através de suas atitudes e comportamentos) ou apenas em seu coração e mente, deixando de ser ou de expressar Sua imagem e semelhança.

     Em Lucas 17:26 e 27, Jesus declarou: “Assim como foi nos dias de Noé, também será nos dias do Filho do homem. O povo vivia comendo, bebendo, casando-se e sendo dado em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. Então veio o dilúvio e os destruiu a todos”.

     O que o Mestre quis dizer é que as pessoas daquela época estavam preocupadas apenas com as coisas terrenas e temporárias. Por isso ou em consequência disso, haviam se esquecido das espirituais e eternas. Desse jeito, envolveram-se com todo tipo de maldade, trazendo como resultado o juízo de Deus.

    Veja o que diz Gênesis 6: 5 e 6: “O Senhor viu que a perversidade do homem tinha aumentado na terra e que toda a inclinação dos pensamentos do seu coração era sempre e somente para o mal. Então o Senhor arrependeu-se de ter feito o homem sobre a terra; e isso cortou-lhe o coração”.

    Hoje, não está muito diferente. Talvez a grande maioria esteja vivendo como naquele tempo. Afinal, a perversidade, a corrupção, o individualismo, o egoísmo, a frieza nos relacionamentos, a imoralidade, o culto à fama, ao dinheiro e a si mesmo e outros males vêm crescendo de forma alarmante.

     Mas isso não é novidade, nem nos surpreende. Apenas nos deixa de antena ligada, pois a Bíblia já falou sobre esse problema há quase dois mil anos. Veja: “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos; porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te” – 2 Timóteo 3:1-5. 

     A consequência de tudo isso, conforme disse o Senhor Jesus, será a mesma do tempo de Noé. Porém, você e a sua família também podem se abrigar na “arca”, como já vimos, se continuarem a andar cotidianamente com Deus, sendo justos, íntegros e se afastando do mal.

    Talvez, para muitos, Esse homem foi um pregador fracassado, pois somente a família dele lhe deu ouvidos. No entanto, penso que ele foi um verdadeiro sucesso por ter conseguido manter seus entes queridos e a si mesmo nos trilhos da fé e obediência. Também isso é o que almejo para mim. E você? Também tem esse desejo em seu coração?  

      Se seu coração anseia por conduzir sua famíla à presença do Senhor, siga o exemplo de Josué, o sucessor de Moisés, o qual fez a seguinte declaração quando falava com o povo de Israel: “Agora, pois, temei ao Senhor , e servi-o com sinceridade e com verdade, e deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais dalém do rio e no Egito, e servi ao Senhor. Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor , escolhei hoje a quem sirvais: se os deuses a quem serviram vossos pais, que estavam dalém do rio, ou os deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor – Josué 24:14,15.

    

 

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: