Anúncios
RSS

EXPECTATIVA

05 ago

cactus no deserto

 

Deus cuida de mim – Kleber Lucas

Há alguns dias essa palavra passou a me incomodar. Por isso, gostaria de compartilhar algumas coisas com você a respeito dela e de sua importância em nossa vida.

           Então, para que seja mais fácil compreender o quanto é preciso e bom ter expectativas, veja comigo o significado desse vocábulo, segundo o Dicionário Brasileiro Globo: esperança fundada em supostos direitos, em promessas ou probabilidades; esperança; probabilidade. (Do latim expectatu).

           A partir do momento em que nos apossamos dessas informações sobre essa palavra, fica muito mais fácil entender por que a usamos com uma freqüência tão grande, ou pelo menos razoável, e em diversas situações. Por exemplo: temos expectativas em relação ao namoro, casamento, emprego, faculdade, a uma viagem que pretendemos fazer,  ao resultado de algum concurso que prestamos e até mesmo a um jogo do nosso time do coração. E isso, na medida certa, é muito saudável. Provavelmente, é uma das coisas que mais nos torna humanos e vivos.

           Entretanto, o que passou a incomodar o meu coração e mente é que muitos de nós, a começar por mim, com o passar dos anos e, parece-me, por causa das adversidades vividas e não raramente também pela bonança começamos a perder as expectativas em relação a Deus, à igreja ou ao exercício de algum ministério. O que é assaz insalubre, pois começamos a morrer emocional e espiritualmente falando.

            Assim, sem que nos apercebamos, dirigimo-nos ao Senhor ou à igreja como se fôssemos a qualquer um ou a qualquer lugar. Isso se torna tão mecânico que oramos, cantamos, lemos a Bíblia, ministramos o louvor ou a palavra como que apenas para cumprir uma tarefa espiritual tal qual fazemos nossas atividades profissionais ou domésticas, como: pagar a conta de luz, colocar o lixo na lixeira, tomar banho, comer, etc… Acabado aquele “ritual”, retornamos para casa também mecanicamente e retomamos  nossa vidinha insípida, inodora e incolor como se fosse a coisa mais natural do mundo.

           Mas não é dessa forma que temos aprendido nas Escrituras Sagradas.

O Senhor nos têm admoestado e exortado a não agir consoante o mundo, uma vez que Ele almeja que sejamos um povo seu, especial, zeloso e de boas obras (Tito 2:14). Portanto, anseio fazer algumas considerações e citar exemplos que poderão despertar-nos e nortear o nosso servir a Deus.

A primeira consideração que desejo fazer é que, em se tratando da nossa vida com Deus, expectativa não é meramente uma esperança fundada em “supostos” direitos, promessas ou probabilidades. É a esperança alicerçada em algo real e legítimo, isto é, naquilo que o Senhor garante em sua santa palavra. E, como é fiel o que prometeu (II Timóteo 2:11-13), podemos confiar plenamente no que Ele diz. Por conseguinte, quando nos dirigirmos ao Pai, não somente podemos, mas devemos fazê-lo de modo responsável e crendo piamente que Ele cumprirá à risca tudo aquilo que prometeu (Números 23:19).

Outra observação é a seguinte: essa postura não deve existir só quando vamos a Deus para pedir uma cura para males físicos, emocionais ou espirituais, ou bênçãos seculares (emprego, casa, carro, e outros). Ela deve se fazer presente em todos os momentos da nossa vida, especialmente ao prestarmos culto, seja na igreja ou nos nossos momentos a sós com Ele. 

Estando cônscios disso, iremos ao Senhor de modo responsável, inteligente e lhe ofereceremos o sacrifício que de fato o agrada: um culto racional, e experimentaremos o melhor  Dele para nossas vidas (Romanos 12:1,2).

Um grande exemplo dessa assertiva é Davi, o homem segundo o coração de Deus e adorador por excelência. Veja você mesmo o que ele declara: “Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim a minha alma suspira por ti, ó Deus! A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?” (Salmo 42:1,2). “Ó Deus, meu Deus, de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada onde não há água.” (Salmo 63:1) “A minha alma está desejosa, e desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e a minha carne clamam pelo Deus vivo.(…) Porque vale mais um dia nos teus átrios do que em outras partes mil. Preferiria estar à porta da casa do meu Deus a habitar nas tendas dos ímpios.” (Salmo 84:1,10) “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor.” (Salmo 122:1)

           Que motivos levaram Davi a fazer declarações tão fortes e sábias?

             Creio eu haver duas razões que fundamentam suas falas, porque ninguém faria declarações tão apaixonadas, se não estivesse totalmente convicto delas, se não conhecesse muito bem a pessoa a quem se declarava, se não tivesse certeza de que valia a pena agir desse modo. A primeira é que suas experiências com o Pai e as bênçãos recebidas comprovavam que valia compensava dirigir-se a Ele com expectativas. A segunda: sabia que Deus também tinha expectativas em relação a ele como filho. Por certo ele sabia que o Pai, desde a criação, almejava ter um relacionamento pessoal com seus filhos. Deseja ouvi-los e falar com eles. Por isso, como diz a Bíblia, vinha conversar com “suas crianças” na viração do dia (Gênesis 1:8).

           Outro exemplo claro disso está na postura dos primeiros cristãos. Eles não iam a Deus de maneira displicente ou incrédula. Os discípulos fundamentavam suas ações naquilo que Jesus havia ensinado e prometido, e alcançavam a graça do Senhor. Certamente foi por esse motivo que viveram grandes “aventuras” com o Senhor e, mesmo em meio a tempestades aterrorizantes e ao caos, mantiveram sua fé arraigada Nele. Pense nas perseguições que sofreram, na tortura a que  muitos deles foram submetidos e  nas mortes extremamente cruéis. Todavia, imputaram todas as perdas por ganho, visto que suas expectativas eram genuínas e sólidas em relação às promessas e aos direitos adquiridos em Cristo.

          Além desses exemplos mencionados, há inúmeros semelhantes nas Escrituras. Dentre eles, existe um que eu não poderia deixar de trazer à sua memória. Ele está registrado em Marcos 5:24-34 e conta a história de uma mulher que há doze anos era vítima de uma hemorragia. Já havia padecido muito e gastara todas as suas posses com médicos, mas não melhorara; ao contrário, piorara. Porém, quando ouviu falar de Jesus, ela passou a ter uma expectativa real, o que a levou a traçar um plano a fim de que se concretizasse o anseio do seu coração: ser curada.

          Penso ser importante lembrá-lo de que ao tomar essa decisão ela corria o risco de morrer, pois, segundo a lei de Moisés, esse mal a tornava imunda. Logo, não poderia estar entre as pessoas. Caso fosse pega desobedecendo a esse mandamento, seria apedrejada e morta. No entanto, ela decidiu correr riscos. Veio por detrás, entre a multidão e tocou nas vestes de Jesus. Veja o que diz o texto: “Porque dizia: Se tão-somente tocar nas suas vestes, sararei” (v 28).

          Observe que o ouvir falar de Cristo criou nela uma esperança fundada não em suposto direito, promessa ou probabilidade, mas em algo real e possível. E isso a fez agir em fé. A enfrentar seus medos, conceitos e preconceitos. A romper com a tradição judaica. A vencer todos os obstáculos, inclusive sua debilidade física e emocional e a multidão que rodeava o Mestre.

         E qual foi o resultado?

         A expectativa que a levou a agir em fé teve como conseqüência uma bênção tríplice: foi curada daquele mal (corpo), foi salva (espírito) e recebeu paz (alma). Assim, Jesus fez com que as expectativas daquela mulher fossem superadas.

         Ao dizer isso, veio-me à memória o trecho da letra de um cântico que diz: “Alguma coisa sempre acontece onde Jesus está…”. Não sei quem compôs essa música, porém estou certo de que ele nutria dentro de si uma expectativa viva e real, baseada em sua experiência pessoal com Cristo e naquilo que já havia visto e ouvido sobre seus feitos. E é desse jeito mesmo. Onde Jesus está o impossível se torna possível. A tempestade passa e o mar revolto se acalma. E se faz grande bonança. O milagre sempre acontece.  

          Existe ainda algo que me veio ao coração que não posso deixar de compartilhar com você porque ficaria com a consciência pesada, sentir-me-ia em dívida. Então vamos lá: apresentar-nos diante de Deus sem essa esperança é o mesmo que usar o nome Dele em vão. E Ele já nos advertiu que não devemos agir dessa forma, que é pecado.

         Quanto ao Senhor, pelo todo das Escrituras, entendemos que Ele tem enormes expectativas a nosso respeito como tinha ao enviar Jesus para nos resgatar da maldição da lei e das garras do maligno.

          Para finalizar, quero lembrá-lo de que num discurso na sinagoga Jesus declarou: “Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos ouvidos” (Lucas 4:14-21). Creio que ao dizer isso Ele estava dizendo que hoje, todos os dias, podemos alimentar em nosso coração grandes expectativas a respeito do Senhor, pois Ele garante o resultado. Então o milagre é possível. A noite se faz dia. As trevas tornam-se luz. A tempestade torna-se bonança. O mal transforma-se em bem. A morte torna-se vida. E viver passa a valer a pena.

          Portanto, a partir de hoje, dirija-se a Deus com grandes expectativas, com as melhores possíveis, pois, quando se trata Dele, não é apenas uma esperança alicerçada em suposto direito, promessa ou probabilidade. É algo real, que tem a assinatura de Cristo validando. Cultue, ore, trabalhe, ministre, vá à igreja, leia a Bíblia, fale de Jesus com esse entendimento. Aja como Davi: tenha sede de Deus, almeje estar na sua presença; enfim, viva com grandes expectativas, sobretudo no tocante  ao Senhor, pois: “Se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa (Gálatas 3:29). Alimente o seu coração com a viva esperança da qual o apóstolo Pedro fala ( I Pedro 1:3 )

Anúncios
 

Tags: , , , , , , , ,

3 Respostas para “EXPECTATIVA

  1. Rubens H. Felizardo

    20/04/2015 at 09:50

    Bom dia, Deus compartilhou comigo este tema e busquei na internet algo sobre o assunto e achei este sermão e é exatamente o que Deus colocou no coração para ministrar quando eu tiver uma oportunidade. Gostei muito do blog. Parabéns!

     
    • Marcos e Márcia Araújo

      01/05/2015 at 18:55

      Muito gratos pelo seu reconhecimento. Deus o abençoe. Esteja à vontade para usar e reproduzir o material, desde que citada a fonte. Forte abraço, Marcos A. Araújo.

       
  2. Denise Bimbato de Souza

    05/11/2011 at 14:28

    Há muito tempo tenho buscado um estudo sobre o tema expectativas e este realmente superou todas às minhas. Amém!

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: