Anúncios
RSS

Mais uma noite com as rãs

22 abr

praga-2b

Não apenas a vida é uma caixinha de surpresas. O ser humano, de fato, também é. Aliás, talvez seja uma caixona. Basta olharmos para o Faraó do Egito que entenderemos como essa afirmação somente aparenta ser exagero.

Quando lemos Êxodo 7 ao 11, vemos que Deus havia ouvido as orações dos hebreus, os quais tanto sofriam como escravos dos egípcios, e decidira enviar Moisés para ser o mediador da libertação deles. Então, o enviado do Rei dos reis solicitou que o faraó os deixasse sair do território egípcio, a fim de prestar-lhe culto.

No entanto, o governante, conforme já era esperado, não permitiu a saída deles. Uma das razões humanas para a recusa do rei é que o povo de Deus fazia os trabalhos mais duros, e de graça. Caso saísse, traria grande prejuízo para o Egito, que tanto prosperava às custas dos escravos.

Entretanto, o Senhor já havia decidido libertar os hebreus. Logo, não seria um homem que o impediria de cumprir seus planos para com seus filhos. Assim, para que os egípcios entendessem quem de fato era Deus e quem estava no controle de todas as coisas no universo, ele começou a enviar as pragas, as quais neutralizavam as “forças” dos deuses adorados no Egito (inclusive o próprio rei), mostrando, assim, sua ineficácia e também revelavam a existência de um ser superior, o qual, ainda que não podia ser visto em forma física, era real e governava tudo e todos.

Em Êxodo 7:19 ao 25, vemos as águas do rio Nilo sendo transformadas em sangue. Como o Nilo era considerado a personificação de Hápi, que se acreditava ser o “deus da fertilidade”, tal praga colocou em xeque essa crença, pois provocou a morte dos peixes. Portanto, deu um duro golpe na crendice egípcia, a qual os fazia venerar algumas espécies de peixes. Desse modo, o Senhor mostrou que ELE é o Criador, o Dono da vida e quem permite que pessoas, animais e plantas sejam férteis e produzam abundantemente segundo a sua espécie.

Mesmo assim, o coração do rei continuou duro feito uma pedra, e não deixou o povo ir. Como consequência, Deus enviou a praga das rãs. Elas eram animais sagrados para os egípcios. Um de seus ídolos, a deusa Heqet tinha cabeça de rã, e os egípcios criam que ela possuía o poder criar as coisas.

Entretanto, a grande multiplicação de rãs fez com que a deusa Heqet parecesse maligna por ter atormentado dessa maneira o povo que lhe era tão devoto. As superstições dos egípcios os obrigaram a respeitar as criaturas que a praga lhes fez odiar, e que, se não fossem divindades, teriam destruído todas (Êxodo 8:2-14 – Equipe Biblia.com.br).

É justamente nesse ponto que quero refletir um pouco com você. Em Êxodo 8:7, lemos: “Mas os magos fizeram a mesma coisa por meio das suas ciências ocultas: fizeram subir rãs sobre a terra do Egito”. Porém, eles não conseguiram fazer nada para que elas desaparecessem. Obviamente, isso revelou a todos os egípcios que mesmo os magos mais competentes tinham poderes limitados.

Diante disso, a única alternativa do rei foi chamar aqueles que eram os representantes do Único e Verdadeiro Deus. Veja: “O faraó mandou chamar Moisés e Arão e disse: “Orem ao Senhor para que ele tire estas rãs de mim e do meu povo; então deixarei o povo ir e oferecer sacrifícios ao Senhor” – Êxodo 8:8.

Até aí, tudo bem. Leia: “Moisés disse ao faraó: “Tua é a honra de dizer-me quando devo orar por ti, por teus conselheiros e por teu povo para que tu e tuas casas fiquem livres das rãs e sobrem apenas as que estão no rio” – Êxodo 8:9. Mas algo estranho vem a seguir.

Faraó sabia qual era a solução para o problema e que ela poderia vir de imediato. Contudo, veja o que aconteceu nos versículos 10 e 11: “Amanhã”, disse o faraó. Moisés respondeu: “Será como tu dizes, para que saibas que não há ninguém como o Senhor nosso Deus. As rãs deixarão a ti, às tuas casas, a teus conselheiros e a teu povo; sobrarão apenas as que estão no rio“.

Percebeu? Moisés perguntou ao rei quando devia orar a Deus para que as rãs fossem tiradas dali e, surpreendentemente, faraó disse: “Amanhã”. Como diria o personagem Quico: “Que coisa, não?!”. O estranho é que ele tinha em suas mãos a chance de se livrar imediatamente do problema, e também a seu povo, todavia preferiu dormir mais uma noite com as rãs. Que pena! Que falta de sabedoria!

Mas… O que isso tem a ver conosco? Mesmo que parece não haver nada de comum entre ele e nós, existe sim. O quê?! Não acredita?!!! Então, sigam-me os bons pela estrada do raciocínio que será desenvolvido a seguir.

Muitas vezes, estamos passando por uma tempestade, um deserto, um vale ou uma montanha e, como não poderia ser diferente, nos sentimos impotentes para sairmos dessa situação ou condição. E realmente somos. No entanto, sabemos a quem recorrer e quando recorrer, ainda assim, continuamos a dormir, ou a tentar dormir, noite após noite com as rãs, isto é, com os problemas que nos incomodam.

Por causa disso, passamos dias e dias a reclamar. Lamentamos sozinhos. Compartilhamos com outros. Como faraó, tentamos receber ajuda de quem não pode dar. No caso dele, foram os magos. No nosso, talvez sejam pais, filhos, cônjuges, amigos, a religião, as drogas, o sexo ilícito, os remédios vendidos nas farmácias, os que fazemos em casa etc… Mas não resolvemos o problema. Ao contrário, às vezes os aumentamos.

No entanto, não precisa ser desse jeito com você. Nem comigo. Não precisa continuar a dormir com aquilo que o incomoda. Pode buscar a ajuda do alto. Imediatamente. E, caso não saiba como orar ou pedir, peça a ajuda do Espírito Santo, que ele o ajudará a conversar com Deus. Veja: “Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.

E aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus” – Romanos 8:26 e 27.

Para finalizar, quero incentivá-lo a refletir sobre o que foi dito neste artigo e também sobre sua vida. E, caso descubra que tem dormido noites e noites com indesejáveis rãs, busque a face de Deus, pois ele declara em Jeremias 29:1 ao 14: “Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês”, diz o Senhor, “planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro. Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim, e eu os ouvirei. Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração. Eu me deixarei ser encontrado por vocês”, declara o Senhor, “e os trarei de volta do cativeiro”.

Anúncios
 

Tags: , , , ,

Uma resposta para “Mais uma noite com as rãs

  1. José Paulo

    23/04/2017 at 00:18

    Os planos de Deus são sempre perfeitos. Para todos…

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: