Anúncios
RSS

Motivação – Parte 1

05 maio
a imagem que temos de nós mesmos

Como você se vê?

      Um dos assuntos mais abordados por palestrantes atualmente é motivação. Mas, ainda que pareça ser uma descoberta meio recente, ele está presente nas Escrituras Sagradas de Gênesis a Apocalipse e é abordado, em especial, pelo próprio Deus. Aliás, segundo alguns estudiosos, há, na Bíblia, trezentas e sessenta e seis vezes, de forma direta ou indireta, a expressão “Não temas.”. Por que será?

Penso eu que, se o Senhor as deixou registradas por meio de seus servos ou de Cristo, é porque existem razões plausíveis para isso. Portanto, é mister que paremos um pouco e reflitamos sobre esse tema: Motivação à luz da Bíblia. Isso porque, além da sua profunda relevância, existe uma gigantesca diferença entre a visão do Pai sobre ele o conceito do mundo. Antes, porém, faz-se necessário refletir a respeito de algumas questões fundamentais a todos nós, a fim de que possamos extrair o máximo possível das verdades bíblicas. Então, leia e reflita.

Como você é visto: Pelas pessoas? Pelo maligno? Por você mesmo? Por Deus?

Quando as pessoas ao seu redor não lhe dão valor, é ruim?

E quando você mesmo não se dá valor?

Como você se vê? O que pensa de si mesmo?

Fazer esses questionamentos é assaz importante, uma vez que eles poderão revelar coisas profundas a nosso respeito e ajudar-nos a corrigir nossa autoimagem e redirecionar nossas ações e comportamentos, tanto na vida chamada de “secular” como na espiritual, se bem que para o cristão não há essa distinção; somos um ser espiritual.

Sendo assim, comecemos a analisar e responder juntos a tais indagações. Vamos lá?

Em I Samuel 17:42-44, vemos que Golias viu Davi (amado, no hebraico) com desprezo. Ele só conseguiu ver que o “Amado” era jovem, ruivo e de gentil aspecto. Por isso,  subestimou-o e o amaldiçoou. Porém, como aquele jovenzinho sabia quem ele era e que maior era o que estava com ele, derrotou-o permitindo, assim, que o nome de Deus fosse glorificado pelos israelitas e temido pelos inimigos. Não apenas pelos filisteus. Logo, entendemos que a visão dos outros sobre nós não importa muito. Ainda que nos desprezem, se soubermos quem de fato somos, triunfaremos.

Como o maligno, o adversário de nossas almas, nos vê?

Em João 10:10, está escrito que “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu {Jesus} vim para que tenham vida, e a tenham com abundância”. Assim, concluímos que o diabo, o opositor, vê-nos como um alvo a ser eliminado, destruído. No entanto, o Senhor nos enxerga como alguém tão valioso, que morreu em nosso lugar para que tenhamos vida abundante. Ademais, as Escrituras registram que Jesus triunfou sobre o adversário e o expôs publicamente – Colossenses 2:14,15.  Então, pouco importa a visão do maligno sobre nós, caso estejamos cônscios do que Cristo fez por nós e de quem somos Nele.

Como você se vê?

A maneira como nos vemos é extremamente importante, pois como diz a Bíblia Edições Loyola em Provérbios 23:7: “Porque o homem não é mais do que os seus pensamentos” ou na tradução de João Ferreira de Almeida: “Porque, como imaginou em sua alma {mente}, assim é”. Ou seja: somos o que pensamos ser. Se tivermos uma autoimagem distorcida, certamente passaremos a agir de modo errado e colheremos frutos também errados. Como o pai do David, personagem do filme “Desafiando os gigantes”, diz: “Nossas ações seguem nossas crenças”. Logo, se forem incorretas, agiremos de acordo com elas, o que fatalmente nos levará ao fracasso, ao infortúnio, ao insucesso em todas as áreas da nossa vida.

Ainda nessa linha de raciocínio, pense nos doze espias que o Senhor ordenou a Moisés que os mandasse a Canaã para espiar a terra (Números 13). Eles vão. Todos veem as mesmas coisas e pessoas. No entanto, dez deles, por se verem de forma errada, disseram: “Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós. Também vimos ali gigantes, filhos de Anaque, descendentes dos gigantes: e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos” (v 31 e 33).

Que coisa triste! Alguém que se enxerga como gafanhoto já perdeu a batalha da vida. O que faz esse inseto? Apenas destrói o que existe; jamais produz algo. Apenas se reproduz, gerando mais gafanhotinhos com as mesmas características dele.

Veja como é sério isso. Por acaso não foi o que aconteceu? Aqueles dez homens inflamaram o povo contra Moisés, Arão, Josué e Calebe, a ponto de querer apedrejá-los. Ou seja: produziram “gafanhotinhos” à sua imagem, conforme a sua semelhança. Prejudicaram assim a si mesmos e aos outros, além de adiarem os planos de Deus para o povo.

Por causa disso, Deus só não destruiu todos os que se rebelaram porque Moisés intercedeu por eles (ver capítulo 14).

Desse modo, vale perguntar novamente: Como você se vê?

Cabe a mim também alertá-lo: Cuidado com a sua maneira de se enxergar, pois ela definirá quem você será de fato e de direito. Se outros lhe veem de maneira equivocada é péssimo, mas se você mesmo se enxerga como “gafanhoto”, é o fim.

Agora, a pergunta mais importante: Como Deus vê você?

     Mediante essa indagação, quero convidá-lo a mergulhar comigo numa das mais fantásticas revelações e verdades do Pai para nossas vidas. Para isso, venha a Gênesis 1:26 e 27: “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança(…) E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”.

Antes de prosseguir, quero fazer-lhe outro questionamento: Deus fez ou faz um produto de má qualidade?

Gostaria ainda que visse comigo o que, segundo o Dicionário Brasileiro Globo, significam imagem, semelhança e conforme. Vamos lá?

Imagem: aquilo que imita pessoa ou coisa; reflexo; representação.

Semelhança: conformidade; parecença; conforme a mesma natureza; pessoa ou coisa da mesma natureza que outra.

     Conforme: que tem a mesma forma; conformidade: segundo o combinado, de acordo com a decisão.

Que fantástico isso!!!  Percebeu?

O Senhor o vê como a sua imagem e semelhança! Isto é: de acordo com a decisão Dele, segundo combinado com as outras pessoas da Trindade – Jesus e o Espírito Santo – você é o reflexo Dele aqui na terra e possui a mesma natureza que Ele! Aleluia!

Assim sendo, podemos concluir juntos que você, que eu, que cada um dos Seus filhos não é um produto de má qualidade ou de quinta categoria! Ao contrário, somos a criação mais perfeita, mais sublime do Senhor! Se considerarmos que Ele é inteligente, também o somos nós! Se o consideramos capaz, também somos! Se o consideramos sábio, também somos dotados de sabedoria! Se Ele é competente, também nós! Enfim, se temos a natureza Dele, já nascemos programados para vencer e para ser mais do que vencedores, por aquele que nos amou! (Romanos 8:37).

Anúncios
 

Tags: , ,

4 Respostas para “Motivação – Parte 1

  1. sonia

    30/07/2013 at 13:27

    Muito bom ler isto..
    o verdadeiro Homem dos ceus e da terra divinamente o dono do ouro e da prata. Amem Jesus! A tua palavra e inexplicavel. Gloria ao Senhor Jesus Cristo. Aleluia,aleluia

     
  2. elaynecrysthomps

    05/06/2013 at 15:10

    Eu aprendi muito com esse estudo. obrigado!! bjss ♥

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: