Anúncios
RSS

Tempo para tudo

28 maio

Time

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para cada propósito debaixo do céu.” (Eclesiastes 3:1)

Já faz algum tempo que venho refletindo sobre esse tema tão apetitoso, profundo e complexo. Talvez, seja porque muitas vezes me sinto meio escravizado pelo relógio. São tantos os compromissos diários, que me parecem poucas as vinte e quatro horas de cada dia. Às vezes, dá a impressão de que preciso de umas seis horas a mais.

Por outro lado, em outras ocasiões fico até com a consciência meio pesada por ter a sensação de que desperdiço tempo com algumas coisas, as quais, aparentemente, não são tão importantes. Como assistir à televisão, por exemplo. Assim, vivo certo dilema: “Fazê-las ou não fazê-las? Eis a questão”. Não sei se esse também é o seu caso. Porém, caso seja, ou mesmo não sendo, almejo compartilhar com você algumas reflexões sobre o tempo, baseadas em Eclesiastes 3:1 ao 8.

A primeira delas é que, como foi dito no texto de abertura deste artigo, tudo tem o seu tempo determinado e também para cada propósito debaixo do céu, ou seja, aquilo que se busca alcançar. Portanto, querer algo antes do momento estabelecido por Deus ou mesmo por alguém que exerce autoridade sobre nós, como nossos pais, pode não ser de fato uma bênção. Por essa razão, gerar terríveis consequências ou um resultado bem abaixo da expectativa. Provocando, assim, frustração, decepção ou não a satisfação total e o prazer esperados.

Talvez você até esteja pensando que “viajei”. Por isso, quero convidá-lo a relembrar comigo a Parábola do filho pródigo – Lucas 15:11 ao 24. Antes, porém, desejo recordá-lo de que parábolas são narrativas figuradas, cujo objetivo é transmitir uma lição de moral ou um ensinamento de vida. Elas eram muito comuns no Oriente e Jesus, como uma pessoa integrada à cultura de seu tempo e de seu povo, usou-as magistralmente com o intuito de ensinar profundas verdades terrenas e espirituais aos discípulos e às multidões que se sentavam a seus pés para aprender.

Nessa história, vemos que o filho mais moço quis, antecipadamente, sua parte da herança. Isso se constituía em um grande desrespeito ao seu pai, e há aqui muitas coisas a serem analisadas. Contudo quero me ater somente ao fato de ele não estar amadurecido o suficiente para administrá-la com a sabedoria e a competência necessárias. Consequentemente, em pouco tempo torrou todo o dinheiro e passou a mendigar o pão. Vale lembrar que ele chegou a desejar a comida dos porcos, mas nem isso lhe davam. Então, aquilo que ele pensava ser bênção, recebê-lo antes do tempo lhe gerou muita dor, sofrimento e prejuízos desnecessários.

A segunda: existe tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou – 3:2. Em outras palavras: é preciso esperar a semente germinar, a planta crescer, florescer e dar frutos. Só depois de passar por todos esses estágios é que os frutos estarão maduros e prontos para serem saboreados. E não há nada melhor do que desfrutar das obras das próprias mãos, conforme vemos em Isaías 65:21 ao 24; 1:19; Salmo 1:1 ao 3. É o sonho de Deus para cada um de nós.

Entretanto, o que temos visto na sociedade em que vivemos são pessoas extremamente apressadas e precipitadas em tudo. São filhos que querem um carro antes do tempo certo ou outros bens de consumo. Falando nisso, recordei-me de uma pessoa que desabafou comigo um dia desses. Seu enteado, mal começou a trabalhar e nem mesmo tinha recebido seu primeiro salário, já queria comprar um celular muito caro. E o pior: se não fosse a intervenção dela, o pai do garoto havia comprado.

Faltou-lhe sabedoria para aproveitar a ocasião e ensinar ao filho preciosas lições de vida como, por exemplo, sobre a necessidade de não fazer dívidas, de economizar, de investir em sua formação profissional, fazer um curso de inglês… Faltou-lhe sabedoria e autoridade para dizer-lhe que primeiro ele precisava ser, para depois ter. Infelizmente, não são poucas as pessoas que agem assim. Desse modo, elas criam filhos extremamente consumistas e também sem nenhuma sabedoria para administrarem suas finanças, gastando ao invés de investir sabiamente.

A terceira está no versículo 3. Nele, o escritor fala que “há tempo de derrubar e tempo de construir”. Isso significa que existem ocasiões nas quais precisamos derrubar algumas coisas em nossa vida. Podem ser conceitos errados, especialmente sobre Deus ou outras coisas que construímos supondo que seriam benéficas, mas que, com o tempo, se demonstraram nocivas. Quem sabe seja nossa arrogância que precisa ser destruída para podermos desfrutar das benesses divinas ou ter  relacionamentos pessoais saudáveis, seja com o cônjuge, com os filhos ou pais, com colegas de trabalho ou quaisquer outros.

Depois de termos destruído o que era prejudicial, chegou a hora de edificar. Mas construir o quê? Tudo o que de fato é bom, importante e necessário. Veja que eu disse importante e necessário depois de bom. Isso porque nem tudo se encaixa nesse critério. Assim, não vale a pena receber investimentos de nossa parte. E, nesse pacote de importância e necessidade, podemos pôr: formação profissional, relacionamentos pessoais, e outros de igual quilate. Ah, considero relevante ressaltar que para construir é preciso sábio investimento de tempo e dos demais recursos. Daí carecer de sabedoria e paciência, a fim de alcançar o objetivo desejado.

A quarta se encontra no versículo 4. Nele, lemos assim: “Tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de dançar”. No entanto, muitos agem como se a vida fosse uma eterna piada. É evidente que precisamos relaxar. Baixar a guarda, como se diz no boxe, brincar e rir. Se isso não acontecer, existe alguma coisa errada conosco. A vida precisa de humor. Caso contrário, fica sem graça e se torna um fardo pesado demais para suportarmos. Eu mesmo, sempre que oportuno, digo que na vida conjugal, por exemplo, não pode faltar amor, beijo, sexo e humor. Isso pela simples razão de ser o tempero do casamento. Quanto ao item em destaque, por deixar o cotidiano mais leve. Em relação às outras áreas, podemos aplicar o mesmo princípio: deve haver humor. Aliás, quem gosta de ficar perto de uma pessoa que vive de cara fechada?

Por outro lado, é preciso saber que existem momentos nos quais a seriedade não é uma opção: é obrigatória, fundamental e urgente.  Quem não sabe discernir tais ocasiões provoca danos a si mesmo, àqueles que estão ao seu redor e também à empresa onde trabalha. Está cada vez mais comum ter notícia de pessoas que foram mandadas embora do trabalho por deixarem de cumprir suas tarefas com a ética e o profissionalismo cabíveis. Lamentável, não é?

Penso ser relevante mencionar que o tempo de chorar também é importante. Faz parte do crescimento e do amadurecimento do indivíduo. Há pessoas que agem como se o mundo girasse ao redor delas, supondo que tudo deve acontecer como e no momento em que elas desejam. Assim, quando sofrem alguma decepção, não conseguem gerenciar seus pensamentos, sentimentos e emoções. Por isso, ou se deprimem ou se revoltam de tal modo que até podem causar uma tragédia. Estamos cansados de ver na mídia, por exemplo, jovens que não aceitam ouvir um não de uma pessoa a qual dizem amar. Em consequência disso, matam-na impiedosamente, justificando que, se não for deles, não será de mais ninguém. Em outras palavras: são indivíduos completamente desequilibrados e perigosos. No entanto, não temos aprendido assim nas Escrituras. Nelas, está escrito que “Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio” – II Timóteo 1:7.

A quinta colocação que almejo fazer trata do tempo de descanso, do qual todos nós temos necessidade. Todavia, nem todas as pessoas atentam seriamente para isso. Hoje o que predomina é o capitalismo selvagem. Consequentemente, vivemos numa escravidão moderna, na qual somos submetidos a muitíssimas horas de trabalho e de estudo, sobrando pouquíssimo tempo para a restauração do corpo e da mente. Atualmente, muitos são tão viciados em trabalho, que chegam a se sentir mal quando têm um tempo de descanso. Parece até que estão cometendo um grave crime: descansar.

Recentemente, ouvi na televisão duas pessoas de áreas profissionais diferentes expressando sua opinião sobre descanso. Uma disse que considerava dormir um desperdício de tempo. Por esse motivo, dormia menos de três horas por noite. Outra, falando sobre feriados no Brasil, chamou de vagabundos aqueles que gostam de feriado. Que pena! Não sabem que depois do processo de criação Deus, Ele mesmo, descansou. Ignoram os registros bíblicos nos quais está escrito que Jesus também dormiu e descansou.

Também há quem não leve em consideração que cada pessoa tem necessidade de um tempo específico para se restabelecer física e mentalmente. Isso significa que um precisa de cinco horas de descanso; outro, de seis; de sete; de oito; e há os que carecem até de mais tempo. E não existe nenhum crime nisso. Logo, as pessoas que desrespeitam seus limites ou o dos outros correm o risco de adoecerem seriamente, de não usufruírem de suas conquistas ou pior ainda: descobrirem, tardiamente, que não tiveram tempo para descansar, mas inevitavelmente precisarão encontrá-lo para, talvez numa cama, tentarem se recuperar de graves doenças (Assista ao filme Antes de partir, que ilustra bem esse tema).

A sexta: é preciso estar ciente da necessidade de reservar tempo para filhos, pais e cônjuge. Como já escrevi há algum um tempo, existem pessoas que se relacionam com muitas outras, inclusive virtualmente, mas que deixam de lado aqueles que fazem parte da sua família e que estão bem próximas delas fisicamente falando. É óbvio que ter amigos no trabalho, na escola, na igreja, no clube ou em quaisquer outros ambientes é ótimo. Contudo, não podemos abrir mão dos nossos familiares, pois os resultados disso geralmente são negativos.

Para o cristão, a Bíblia diz o seguinte: “Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo. Honra teu pai e tua mãe; este é o primeiro mandamento com promessa: para que tudo te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra” – Efésios 6:1-3. Também admoesta, falando: “Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente” – 1 Timóteo 5:8.

Quando se trata da vida conjugal, não é diferente. Faz-se necessário dedicar tempo à pessoa amada. Nesse caso, também é preciso estar bem atento. Hoje, muitos casados dedicam muito mais tempo a amigos, a animais de estimação, ao time do coração, ao facebook ou ao whatsApp do que ao seu marido ou à sua mulher. Não é de admirar que a relação conjugal fique extremamente frágil e o divórcio passa a ser apenas uma questão de tempo. Pense nisso: quem ama de verdade se importa com o outro e, consequentemente, cuida, investe horas de dedicação plena e exclusiva, inclusive Naquela  área tão gostosa, que é o termômetro de um casamento feliz. Entendeu?

Finalmente, cheguei à última e a mais importante de todas as áreas: a espiritual. Deixei-a intencionalmente para o fim, pois o verdadeiro sucesso de todas as demais depende exclusivamente dessa. Um sem-número de pessoas hoje está tão sobrecarregado com tantos afazeres, que se esquece de cuidar e investir tempo nela. O resultado disso é que, mesmo tendo tudo o que quer, tudo o que se pode adquirir com dinheiro ou influência humana, continua vazio, frustrado e infeliz. Talvez seja por isso que Jesus disse: “Pois, que adiantará ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou, o que o homem poderá dar em troca de sua alma?” – Mateus 16:26.  Ou ainda: “Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas – disse Jesus” – Mateus 6:33.

Para terminar, então, desejo dizer a você: Não esqueça que tudo tem o seu tempo, e há tempo para cada propósito debaixo do céu. Portanto, seja sábio. Invista em cada coisa ou pessoa que lhe é de fato importante. No entanto, coloque o Senhor no topo da sua lista de prioridades e certamente se tornará uma pessoa mais realizada, satisfeita e feliz de verdade, como diz os salmos 1º, 127 e 128. Isso porque existe um espaço em nosso coração que só pode ser preenchido por alguém muito especial: nosso Senhor e Salvador. Lembre-se ainda de que está escrito: “Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim, e eu os ouvirei. Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração. Eu me deixarei ser encontrado por vocês, declara o Senhor” – Jeremias 129:12 ao 14. Pense nisso.

 

Músicas sugeridas: Vem de ti, Senhor (Diante do trono) e Buscai primeiro (Vencedores por Cristo).

Anúncios
 

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Uma resposta para “Tempo para tudo

  1. Nina Ferreira

    31/05/2016 at 16:57

    Enviado por Samsung Mobile.

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: