Anúncios
RSS

Arquivo da tag: Escrituras Sagradas

O céu não está em crise

crise-oportunidade

        Caro internauta, estamos chegando ao final de mais um ano. Aliás, faltam apenas alguns degraus para findarmos esta jornada. Sei que para muitos, ou quem sabe para a maioria de nós, foi uma caminhada extremamente difícil, visto que o mundo está cada vez mais conturbado e o último degrau parece inatingível, sobretudo porque nossas pernas já estão exaustas e trôpegas.

Infelizmente, o Brasil não ficou de fora dos ventos e tempestades que sacudiram os alicerces do mundo. Fomos assolados por uma profunda crise econômica e política, a qual desestruturou o país, especialmente quem possui menos recursos financeiros. No entanto, meu objetivo aqui não é falar de problemas.

Ao contrário, almejo dizer que o céu não está em crise. Deus continua sendo Deus. Portanto, suas promessas continuam fiéis e verdadeiras, pois, como nos diz Números 23:19: “Deus não é homem para que minta, nem filho de homem para que se arrependa. Acaso ele fala, e deixa de agir? Acaso promete, e deixa de cumprir?”. Evidentemente a resposta é: Não!!!

Por essa razão, ainda que as adversidades o perseguiram e, talvez, algumas delas conseguiram alcançá-lo, você chegou até aqui. Quem sabe você perdeu algumas batalhas, mas não a guerra. E não há dúvida de que vencerá os últimos obstáculos deste ano. Digo isso porque, como já afirmei, o céu não está em crise e o Senhor é nosso Jeová-jirê (Deus provedor) – Gênesis 22:14 e o El Shaddai, ou seja, o Todo Poderoso – Jó 33:4; II Coríntios 6:18.

Além disso, as Escrituras Sagradas dizem que Ele é o dono das riquezas deste mundo: “Minha é a prata, e meu é o ouro, diz o Senhor dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o Senhor dos Exércitos, e neste lugar darei a paz, diz o Senhor dos Exércitos” – Ageu. E ele, como pai maravilhoso que é, almeja compartilhar o que possui com você, seu filho amado – João 17:23b; Mateus 7:7 ao 11.

Por isso, ele enviou Seu filho para morrer em nosso lugar e cumprir o que o Senhor profere em João 10:10: “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; mas eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância”. Portanto, podemos entender que, se estivermos em Cristo, não estaremos em crise. Mesmo que os ventos nos assolem ou que estejamos em pleno deserto, e não enxerguemos um oásis, há esperança para nós.

Entretanto, não é uma esperança qualquer, como a daquele que não conhece a Deus. É uma nova e viva esperança, a qual provém da certeza de que nossa vida está escondida com Cristo em Deus – I Pedro 1:3; Colossenses 3:3. Desse modo, teremos condições de descansar nesta palavra do Senhor: “Mas os pobres nunca serão esquecidos, nem se frustrará a esperança dos necessitados” – Salmo 9:18.

Também não poderia deixar de dizer que crise também pode ser a oportunidade para você se aproximar ainda mais de Deus e de pedir a ele que lhe dê uma ideia incomum ou genial, para que consiga se sobressair no mercado de trabalho ou como um empreendedor. Conforme diz um ditado: “A necessidade é a mãe das invenções”.

Isso quer dizer que invenções como a lâmpada e a roda, por exemplo, aconteceram porque era preciso suprir determinadas necessidades ou carências do ser humano. Com as demais criações humanas não foi diferente. Sendo assim, entendo que também hoje, e com você, pode ocorrer o mesmo, ou melhor, se pedir com fé e confiança, o Senhor lhe dará capacidade para inventar algo ou uma estratégia através dos quais Deus fará fluir um veio de provisão e prosperidade em sua vida.

Portanto, em vez de ficar deprimido, murmurando ou lamentando o que perdeu ou deixou de ganhar, levante a cabeça, bata a poeira e ajoelhe-se diante do Senhor, com humildade, pedindo-lhe que abra os seus olhos, a fim de ver as oportunidades que estão à sua frente e que lhe conceda sabedoria e capacidade para dar a volta por cima e viver a vida abundante, conquistada por Cristo para nós lá naquela terrível cruz.

Outra coisa que não posso deixar falar é que, se você deseja ser um vencedor em 2017, precisa colocar cada coisa em seu devido lugar e na ordem estabelecida pelo Senhor, de acordo com a importância para sua vida. Veja o que Jesus declarou em Mateus 6:33: “Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas”.

Quando damos prioridade àquilo que é prioridade para Deus, certamente ele nos honra e acrescenta as coisas das quais temos necessidade. Ele estabeleceu princípios, e os respeita. Dessa forma, se inverter a ordem do que foi estabelecido pelo Senhor, ele não tem nenhum compromisso com você. Contudo, caso obedeça à sua palavra, ele, que é fiel e justo, lhe estenderá sua mão, uma vez que não nega bem algum aos que andam em retidão – Salmo 84:11.

Existem ainda dois registros ou lembretes muito relevantes a fazer. O primeiro é que nenhum sucesso justifica ou compensa o fracasso de seu casamento ou de sua família. Muito menos da sua vida espiritual. Por esse motivo, as conquistas que realmente lhe trarão os sentimentos de realização e de felicidade são aquelas que envolvem sua família, a qual é o maior projeto de Deus para o ser humano.

O segundo é que o sucesso só vale a pena ou só é de fato verdadeiro se Read the rest of this entry »

Anúncios
 

Tags: , , , , , ,

Como ter paz

paz

Atualmente, falar de paz parece ser falta de bom senso, pois, aonde olhamos ou olharmos, há bastantes motivos para nos sentirmos apreensivos e inseguros. Porém, quando voltamos nossos olhos para as Escrituras Sagradas, entendemos ser possível desfrutar desse precioso sentimento sim.

Um dos textos bíblicos que nos dá base para essa afirmação está em Jó 22:21. Nele, lemos o seguinte: “Una-se, pois, a Deus e tenha paz; e o bem lhe sobrevirá”. Assim, compreendemos que o primeiro requisito ou condição para ter esse sentimento de modo verdadeiro é unir-se ao Senhor, uma vez que ele é a fonte da paz genuína e duradoura.

Quando queremos água, por exemplo, precisamos ir direto à fonte ou a um bebedouro, não é? Por que, então, muitas pessoas não se dirigem diretamente ao Senhor, o qual é o Príncipe da paz? Há muitos que a procuram nas drogas, no trabalho, na família, no casamento, no sexo, no dinheiro, na religião ou em quaisquer outras coisas, porque isso as faz sentir-se bem por alguns momentos.

Entretanto, em pouco tempo, estarão como antes. Isso acontece porque é como alguém beber refrigerante ao invés de água, quando se está sedento. Ou seja, não se sentirá saciado de verdade. Apenas enganará a sede por um pouco de tempo, pois, por mais gostoso que seja, refrigerante é refrigerante; não água.

Outro texto que nos dá a certeza de que podemos ter paz mesmo em meio à tempestade está em Isaías 26:3, o qual diz: “Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti, porque ele confia em ti”. Ao dizer “tu”, o profeta está se referindo a Deus. Desse modo, entendemos que nos unindo ao Senhor e tendo a mente firme nele seremos conservados em paz, ou seja, ela não existirá apenas por alguns momentos, mas fará parte da nossa vida.

Pelo que é possível compreender, tal fato acontece porque, agindo assim, demonstramos confiar nele. Isso significa reconhecermos que ele está no controle de todas as situações pelas quais passamos ou passarmos. Logo, mesmo que não vejamos uma luz no fim do túnel, manteremos nossos olhos fitos no Senhor, não nas circunstâncias pelas quais estamos envolvidos. E ele, sem dúvida, moverá sua mão em nosso benefício e dará a saída necessária.

Voltando a Jó 22:21, vemos que a consequência dessa união com Deus, além de gerar paz em nosso coração, fará com que o bem, ou como diz a Nova Versão Internacional, a prosperidade nos sobrevenha, isto é, alcance e passe a fazer parte integrante da nossa vida. Vale lembrar que prosperar significa colher bons frutos ou obter bons resultados. 

    Outro texto importante sobre esse tema está registrado em João 16:33 e foi proferido por Jesus. Antes de dizê-lo, o Senhor falava com seus discípulos sobre sua morte e ressurreição. E, para finalizar aquela conversa, o Mestre disse-lhes: “Tenho dito isso para que em mim vocês tenham paz. No mundo vocês terão aflições, mas tenham bom ânimo, porque eu venci o mundo”.

Parece um tanto absurdo Jesus falar a eles sobre paz, pois as circunstâncias não eram favoráveis. Para piorar, o Senhor os advertira, dizendo que no mundo teriam aflições. Contudo, não existe nenhum despropósito nem contradição nisso. O que o Mestre lhes quis ensinar é que a verdadeira e duradoura paz não provém da ausência de aflições ou problemas. Ela é fruto da presença dele na vida da pessoa.

Certamente, foi por essa razão que em João 14:27 ele proferiu as seguintes palavras aos discípulos: “Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbe o seu coração, nem se atemorizem”. Como é a paz que o mundo dá? Ela é resultado da ausência de situações adversas, tais como: doenças, desemprego, problemas familiares ou conjugais ou quaisquer outros semelhantes a esses. Logo, sob esse ponto de vista, não existe paz, uma vez que todos nós passamos pelo fogo, desertos, mares, e violentas tempestades.

No entanto, quando convidamos Jesus para ser nosso Senhor e Salvador, sabemos que não mais estamos abandonados à própria sorte. Podemos ter bom ânimo, ou seja, entusiasmo, coragem ou força moral, porque ele venceu o mundo. Desse modo, subentendemos ou compreendemos que COM ELE também venceremos. Por esse motivo, não precisamos ficar desesperados ou perturbados. Se o Mestre estiver em nosso barco, jamais naufragaremos. As ondas até podem nos açoitar e nos assustar, mas não seremos tragados pelo mar revolto.

Nessa mesma linha de raciocínio, o apóstolo Paulo nos admoesta, ou melhor, orienta, Read the rest of this entry »

 

Tags: , , , , , , , ,

 
%d blogueiros gostam disto: