RSS

Arquivo da tag: Mais que vencedores

O céu não está em crise

crise-oportunidade

        Caro internauta, estamos chegando ao final de mais um ano. Aliás, faltam apenas alguns degraus para findarmos esta jornada. Sei que para muitos, ou quem sabe para a maioria de nós, foi uma caminhada extremamente difícil, visto que o mundo está cada vez mais conturbado e o último degrau parece inatingível, sobretudo porque nossas pernas já estão exaustas e trôpegas.

Infelizmente, o Brasil não ficou de fora dos ventos e tempestades que sacudiram os alicerces do mundo. Fomos assolados por uma profunda crise econômica e política, a qual desestruturou o país, especialmente quem possui menos recursos financeiros. No entanto, meu objetivo aqui não é falar de problemas.

Ao contrário, almejo dizer que o céu não está em crise. Deus continua sendo Deus. Portanto, suas promessas continuam fiéis e verdadeiras, pois, como nos diz Números 23:19: “Deus não é homem para que minta, nem filho de homem para que se arrependa. Acaso ele fala, e deixa de agir? Acaso promete, e deixa de cumprir?”. Evidentemente a resposta é: Não!!!

Por essa razão, ainda que as adversidades o perseguiram e, talvez, algumas delas conseguiram alcançá-lo, você chegou até aqui. Quem sabe você perdeu algumas batalhas, mas não a guerra. E não há dúvida de que vencerá os últimos obstáculos deste ano. Digo isso porque, como já afirmei, o céu não está em crise e o Senhor é nosso Jeová-jirê (Deus provedor) – Gênesis 22:14 e o El Shaddai, ou seja, o Todo Poderoso – Jó 33:4; II Coríntios 6:18.

Além disso, as Escrituras Sagradas dizem que Ele é o dono das riquezas deste mundo: “Minha é a prata, e meu é o ouro, diz o Senhor dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o Senhor dos Exércitos, e neste lugar darei a paz, diz o Senhor dos Exércitos” – Ageu. E ele, como pai maravilhoso que é, almeja compartilhar o que possui com você, seu filho amado – João 17:23b; Mateus 7:7 ao 11.

Por isso, ele enviou Seu filho para morrer em nosso lugar e cumprir o que o Senhor profere em João 10:10: “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; mas eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância”. Portanto, podemos entender que, se estivermos em Cristo, não estaremos em crise. Mesmo que os ventos nos assolem ou que estejamos em pleno deserto, e não enxerguemos um oásis, há esperança para nós.

Entretanto, não é uma esperança qualquer, como a daquele que não conhece a Deus. É uma nova e viva esperança, a qual provém da certeza de que nossa vida está escondida com Cristo em Deus – I Pedro 1:3; Colossenses 3:3. Desse modo, teremos condições de descansar nesta palavra do Senhor: “Mas os pobres nunca serão esquecidos, nem se frustrará a esperança dos necessitados” – Salmo 9:18.

Também não poderia deixar de dizer que crise também pode ser a oportunidade para você se aproximar ainda mais de Deus e de pedir a ele que lhe dê uma ideia incomum ou genial, para que consiga se sobressair no mercado de trabalho ou como um empreendedor. Conforme diz um ditado: “A necessidade é a mãe das invenções”.

Isso quer dizer que invenções como a lâmpada e a roda, por exemplo, aconteceram porque era preciso suprir determinadas necessidades ou carências do ser humano. Com as demais criações humanas não foi diferente. Sendo assim, entendo que também hoje, e com você, pode ocorrer o mesmo, ou melhor, se pedir com fé e confiança, o Senhor lhe dará capacidade para inventar algo ou uma estratégia através dos quais Deus fará fluir um veio de provisão e prosperidade em sua vida.

Portanto, em vez de ficar deprimido, murmurando ou lamentando o que perdeu ou deixou de ganhar, levante a cabeça, bata a poeira e ajoelhe-se diante do Senhor, com humildade, pedindo-lhe que abra os seus olhos, a fim de ver as oportunidades que estão à sua frente e que lhe conceda sabedoria e capacidade para dar a volta por cima e viver a vida abundante, conquistada por Cristo para nós lá naquela terrível cruz.

Outra coisa que não posso deixar falar é que, se você deseja ser um vencedor em 2017, precisa colocar cada coisa em seu devido lugar e na ordem estabelecida pelo Senhor, de acordo com a importância para sua vida. Veja o que Jesus declarou em Mateus 6:33: “Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas”.

Quando damos prioridade àquilo que é prioridade para Deus, certamente ele nos honra e acrescenta as coisas das quais temos necessidade. Ele estabeleceu princípios, e os respeita. Dessa forma, se inverter a ordem do que foi estabelecido pelo Senhor, ele não tem nenhum compromisso com você. Contudo, caso obedeça à sua palavra, ele, que é fiel e justo, lhe estenderá sua mão, uma vez que não nega bem algum aos que andam em retidão – Salmo 84:11.

Existem ainda dois registros ou lembretes muito relevantes a fazer. O primeiro é que nenhum sucesso justifica ou compensa o fracasso de seu casamento ou de sua família. Muito menos da sua vida espiritual. Por esse motivo, as conquistas que realmente lhe trarão os sentimentos de realização e de felicidade são aquelas que envolvem sua família, a qual é o maior projeto de Deus para o ser humano.

O segundo é que o sucesso só vale a pena ou só é de fato verdadeiro se Read the rest of this entry »

 

Tags: , , , , , ,

Está escrito!

programas_estaescrito

“Jesus, porém, respondendo, disse: Está escrito…”

     Todas as lições deixadas por Jesus são, realmente, pérolas de inestimável valor para nós. Cada vez que mergulhamos nas páginas das Escrituras Sagradas, temos saciadas a fome e a sede da nossa alma. Entretanto, sempre há algumas delas que se sobressaem dada a sua importância e aplicação a situações do dia a dia. Dentre elas, posso destacar a que está registrada em Mateus 4: 1 ao 11, mais precisamente resumida em duas palavras: “Está escrito”.

Toda vez que esse texto vem à minha memória, descubro o quanto ele é importante e como me ajuda a vencer as batalhas travadas diariamente, seja no meu trabalho seja, sobretudo, em minha mente. Como essa palavra me tem feito vitorioso e também por ter vindo com frequência ao meu coração, almejo compartilhar com você algumas reflexões sobre ela.

A primeira delas é que até mesmo Jesus foi tentado. Como sabemos, depois de ser batizado, o Senhor foi para o deserto, onde permaneceu durante quarenta dias e quarenta noites. Logicamente, após tão grande período de jejum, ele estava física e mentalmente debilitado. Percebendo isso, o maligno se aproximou dele, querendo tirar proveito da situação.

Conosco não é diferente. O adversário da nossa alma percebe quando estamos debilitados em alguma área e tenta dar o bote, pois, como diz em I Pedro 5:8, ele anda em nosso derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar. Entretanto, se recorrermos à Palavra, como o fez nosso Mestre, também venceremos a batalha travada.

A segunda: Cristo foi tentado nas três áreas que compõem nosso ser, ou seja, no corpo, na alma e espírito. Veja que a primeira proposta feita a Jesus foi transformar pedras em pães (Mateus 4:3). Por quê? Porque o Senhor estava com fome (Mateus 4:3). Porém, aquele período de jejum o fortalecera espiritualmente. Assim, ele teve discernimento suficiente para entender que aquela proposta tinha o objetivo de fazê-lo perder o foco e, consequentemente, fracassar. Se a aceitasse, pecaria e não poderia resgatar a humanidade das garras do diabo. Todavia ele venceu, dizendo: “Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus”.

A terceira: o adversário quis convencê-lo a obedecer a um comando dele, ordenando que se jogasse de cima do ponto mais alto do templo, o pináculo. Caso o fizesse, o Mestre pecaria. Ele não veio para obedecer às ordens de satanás. Ao contrário, veio para exercer autoridade sobre ele e vencê-lo para também nos fazer vencedores. Por isso, mais uma vez o Senhor o venceu, declarando: “Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus” ou “… não ponha à prova o Senhor, o seu Deus.” – Mateus 4:7.

A quarta: Read the rest of this entry »

 

Tags: , , , ,

Pela fé

Pela fé

“Mas o justo viverá da fé…” (Hebreus 10:38)

     Vivemos dias em que as pessoas desistem facilmente das coisas, daquilo que se propõem a fazer e mesmo de outras pessoas. Parece-me que qualquer motivo, por mais banal que seja, é mais do que suficiente para jogarem tudo para o alto ou se tornarem amargas, revoltadas ou deprimidas. No entanto, o pior de tudo é que isso ocorre até em relação a Deus, por se  considerarem injustiçadas ou esquecidas por Ele.

Faz muitos dias que esse assunto tem saltando em minha mente repetidas vezes. E, ao refletir sobre ele, sempre saltita em meu coração Hebreus 11. Penso então que devo falar um pouco a respeito dele, analisando-o à luz da Bíblia, pois ela é um farol que alumia nosso caminho para enxergamos com nitidez aquilo que se nos apresenta diariamente e nos conduz às águas tranquilas e aos pastos verdejantes onde podemos saciar nossa alma e coração (Salmo 23:1 ao 3).

Mas… por que esse capítulo de Hebreus salta diante de mim? Por que ele fala de pessoas que venceram suas batalhas pela fé. Deus poderia, se quisesse, determinar que as coisas acontecessem em nossa vida como num passe de mágica ou ordenar que fossem registrados nas Escrituras apenas feitos heroicos das pessoas escolhidas para cumprirem uma tarefa. Entretanto, permitiu que também suas fraquezas e limitações entrassem para a História, para que entendamos ser possível vencermos as nossas lutas diárias. Isso me faz admirá-lo ainda mais e entender que também posso ser vencedor.

Diante do exposto, quero alimentar sua alma e coração com exemplos de pessoas que se tornaram mais que vencedoras (“Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou” – Romanos 8:37)  e entraram para a Galeria dos Heróis da Fé. Não por serem perfeitas, mas por tomarem a firme decisão de viverem pela fé no Senhor, a despeito de qualquer coisa.

O primeiro deles foi Noé (Hebreus 11:7). Pensa que foi fácil para ele? Certamente, não. Foram 120 anos enfrentando todas as adversidades e dificuldades advindas da decisão de obedecer a Deus. Por certo, tornou-se alvo da zombaria dos incrédulos da sua época. Penso que o maligno tenha tentado colocar dúvida em seu coração ou fazê-lo se distrair com futilidades. Porém ele conseguiu manter o foco, e venceu pela fé.

O segundo foi Abraão (Hebreus 11:8). Para ele cumprir o desígnio de Deus, era ainda mais complicado, pois já estava velho para se tornar pai e sua mulher também. Para piorar, ela era estéril. Deus lhes promete um filho e demora 25 anos para concretizar a promessa. Depois, pede que ele ofereça seu filho em sacrifício. Quanta complicação! Todavia, esse homem decidiu crer: “E não enfraquecendo na fé, não atentou para o seu próprio corpo já amortecido, pois era já de quase cem anos, nem tampouco para o amortecimento do ventre de Sara.  E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus,  estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para o fazer” – Romanos 4:19 ao 21. Já em Hebreus 11:18 diz que ele considerou que Deus era poderoso para até ressuscitar dos mortos Isaque. E ele também venceu pela fé. E mais: tornou-se o “Pai da fé” – Romanos 4:16.

O terceiro foi Isaque. Pela fé, ele abençoou Jacó e Esaú com respeito ao futuro deles – Hebreus 11:20. Que lindo! Pela fé, ele vislumbrou e profetizou bênçãos sobre seus filhos. Contudo também passou por grandes lutas. Mesmo assim, tornou-se um vencedor pela fé.

O quarto foi Jacó – Hebreus 11:21. Mesmo próximo da morte, abençoou cada um dos filhos de José e adorou a Deus apoiado na extremidade do seu bordão. Esse homem, embora tenha passado por duras provas, de ter corrido o risco de ser morto por seu irmão e de ter sido enganado por seu sogro, chegou ao fim de seus dias como vencedor por causa da sua fé.

O quinto foi José – Hebreus 11:22. Como sabemos, não era aceito por seus irmãos, pois o consideravam “o queridinho do papai”. Por causa disso, quase o mataram. Depois, venderam-no como escravo. Quando tudo parecia bem, tornou-se vítima da esposa do patrão. Foi parar na prisão injustamente. Parecia que seu destino era morrer na prisão. Mas Deus tinha outros planos para ele: torná-lo governador de todo o Egito, estando abaixo apenas do faraó. Além disso, ele sabia que seu povo iria para a Terra Prometida. Por isso, quis que seus ossos fossem levados embora desse país. Ele também venceu as batalhas da vida pela inabalável fé em Deus.

O sexto foi Moisés – Hebreus 11:23 ao 29. Permanecer vivo foi um milagre, já que o faraó dera ordem para matar todos os bebês hebreus. Pela fé, ele entendeu que sua boa vida no palácio não se comparava àquilo que o Pai preparara para o seu povo e saiu do Egito, não temendo a ira do rei, porque ficou firme como vendo o invisível e cumpriu o propósito para sua vida, vencendo os maiores desafios que se lhe apresentavam.

Além desses exemplos, existem muitos outros registrados nas Escrituras e fora dela ao longo da História do povo de Deus. Porém almejo mencionar apenas o de Cristo. Lembra que ele foi submetido a duríssimas provas, inclusive  à mais terrível morte, a qual era reservada aos piores bandidos? Contudo venceu todas elas, porque já vislumbrava o céu povoado por aqueles que haveriam de crer em seu evangelho. Dentre os quais estamos todos nós que o aceitamos pela fé.

Para finalizar, então, quero lembrá-lo de que todos eles passaram por grandes batalhas, e poderiam ter desistido, jogado tudo para o alto, se tornado pessoas amargas ou revoltadas com Deus. No entanto, tomaram a sábia decisão de cumprir à risca o desígnio do Senhor para sua vida e entraram para a História como mais que vencedores. Logo, com você e comigo não precisa ser diferente. Por isso, mesmo que passe por terríveis tempestades, não fuja de Deus; ao contrário, corra para os braços do Pai. Não desista facilmente. Vença pela fé suas batalhas, por mais assustadoras que sejam, e torne-se membro da Galeria dos heróis da fé, pois você não foi esquecido por Deus, conforme lemos em Isaías 49:15 e 16 a.

 

Tags: , , , , , , ,

Perdendo para Ganhar

img_vencedor_perdedor

 

“Porque quem quiser  salvar a sua vida, perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor a mim e ao evangelho, esse a salvará.” (Marcos 8:35)  

 

A matemática do Senhor é, sem dúvida,  diferente da dos homens. Daí, o apóstolo Paulo ter dito que “a mensagem da cruz é loucura para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos, é o poder de Deus” (I Coríntios 1:18).

Na matemática terrena, quando alguém abre mão de alguma coisa, está arcando com prejuízo; porém, na do Pai, ocorre exatamente o inverso, ou seja, está gerando uma onda de bênçãos eternas. Portanto, considero assaz relevante refletir com você sobre esse tema grandemente apetitoso e aprender com a história do jovem rico preciosas lições que, se levadas a sério, farão com que nossa vida não seja mais a mesma.

Ao contrário, se assim o fizermos, galgaremos mais alguns degraus na escada da fé e passaremos a viver numa nova dimensão de vida com Deus. Então quero convidá-lo a caminhar comigo pelas revolucionárias palavras de Cristo sobre esse intrigante tema: Perdendo para ganhar.

Para servir de base para a argumentação, tomarei como referência a esclarecedora e enriquecedora história do jovem rico, a qual  está registrada nos três primeiros Evangelhos (Mateus, Marcos e Lucas). No entanto, centrarei a análise especialmente em Marcos 10: 17 ao 30. Vamos lá?

Para iniciar nossa prosa, é importante lembrar que aquele jovem era uma pessoa bem intencionada e, ao aproximar-se de Jesus, deixou claro reconhecer que Ele era uma autoridade a ser respeitada. Veja que o rapaz disse “bom Mestre”.

Quando um judeu chamava alguém de Mestre, era sinal de que aquela pessoa era realmente digna de ser ouvida. Essa palavra era reservada para as principais autoridades eclesiásticas da época. Além disso, ele chama o Senhor de bom. Logo,demonstra  perceber um diferencial entre Jesus e os demais, talvez por causa da arrogância e hipocrisia dos escribas e fariseus, por não darem bons exemplos, pelo discurso vazio e desprovido de autoridade, constituído somente de palavras e sem as atitudes correspondentes a elas.

Outra observação pertinente é que aquele mancebo preocupava-se com sua salvação. Por isso, interpela Jesus com seguinte interrogação: “Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna?”.

Assim, a primeira lição que podemos e devemos aprender é que ser uma pessoa com boas intenções não é o suficiente. A segunda é que apenas reconhecer o Senhor como uma autoridade e, por essa razão, ser digno de respeito também não é tudo. A terceira nos revela a importância de nos preocuparmos com nossa salvação, mas que apenas isso também não basta.

Ao fazer essa pergunta ao Mestre, esse jovem permitiu que Ele lhe trouxesse outra revelação: somente Deus realmente é bom (10:18). Logo, ao atribuir esse adjetivo a Jesus, demonstrava reconhecê-lo como Deus. Logo, assim também devemos entendê-lo e honrá-lo como Senhor.

Contudo, não para por aí. Dizendo que “ninguém há bom senão um, que é Deus”, Cristo nos ensina outra lição: não podemos ser salvos por supormos que somos bons. Somos salvos única e exclusivamente pela graça de Deus para conosco, conforme ensina Paulo em Efésios 2:8 e 9: “Porque pela graça (favor a quem não merece) sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom (presente) de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”.

Outra riquíssima revelação está nos versículos 19 e 20, pois neles o Senhor o levou e nos leva a compreender que não basta ter um conhecimento técnico ou teórico dos mandamentos e guardá-los religiosamente ou mecanicamente. É mister fazê-lo com sabedoria de coração, reconhecer o sacrifício vicário de Cristo lá no Calvário e recebê-lo como seu Senhor e Salvador.

Veja o que diz João 1:11 ao 13: “{Jesus} Veio para os que eram seus, porém os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”.  

Quando o jovem disse a Jesus que guardava os mandamentos desde a sua mocidade, O mestre olhou para ele e o amou. Gosto muito desse trecho: “o amou”. E isso porque ele introduz outra grande verdade: Jesus não ignorou o que o mancebo fazia e também o amava.

No entanto, o amor sentido por ele levou-o a Read the rest of this entry »

 

Tags: , , , ,

Vencendo Batalhas

vencendo as batalhas

Ouvimos dizer que Deus permite que tenhamos batalhas. Se isso ocorre, Ele nos habilita para elas.

‘Pra sempre, ó Senhor, a tua palavra permanece no céu” – Salmo 119:89. O céu não se move pelo que conhecemos na ciência. Isso nos leva a crer que o Senhor tem uma palavra permanente e os propósitos dela não se frustram. “Bem sei eu que tudo podes, e nenhum dos teus pensamentos pode ser impedido.” – Jó 42:2.

Deus não desiste e não faz nada pela metade. Esse verso de Jó reflete o que de fato Deus é: firme nos seus propósitos.

Depois de todo o sofrimento que Jó viveu a palavra registra que ” o Senhor abençoou o último estado de Jó, mais do que o primeiro” – Jó 42:12 – e “depois disto viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos, e aos filhos de seus filhos, até a quarta geração”.  – Jó 42:16.

Deus não nos permite batalhas maiores do que as que podemos suportar. Ele mesmo enviou-nos Jesus e a palavra nos ensina a “lançar sobre Ele todas as nossas ansiedades porque Ele tem cuidado de nós.”

Jesus levou sobre si as nossas dores e enfermidades, sofreu por nós e além de nos dar vitórias no corpo físico nos dá a maior de todas elas: a salvação de nossa alma!

Ainda que não consigamos enxergar uma luz no fim do túnel, a paz de Cristo nos fortalece e permite que continuemos na batalha, sempre olhando para o alvo (que é Cristo!).

É tempo de levantarmos a cabeça e começarmos a confessar a palavra de Deus conforme temos lido, ouvido e crido. Deus nos quer mais próximos Dele, a uma distância que nos possa alcançar e abençoar. Busquemos todos os dias a palavra de Deus e tenhamos prazer em louvá-lo mesmo em circunstâncias tão adversas, não saindo da nossa boca palavras que desagradem a Deus, porque Ele tem propósitos em todas as coisas. Façamos uma análise a fim de detectarmos se há em nós algo a ser acertado; uma auto-avaliação para vermos se Deus tem em nós um espaço livre para executar os seus propósitos. Os planos de Deus jamais vão morrer.

Por isso, não desista e não pare de crer!

Você é um(a)  vencedor(a) em Cristo!

Separei uma música que pode completar com melodia isso que acabamos de meditar. Ouça-a a seguir como complemento dessa mensagem que sentimos de transmitir ao seu coração. E à sua alma!

(nesse Vídeo, enquanto você ouve, pode acompanhar muitos textos bíblicos de motivação)

Recebe a cura – Ludmila Feber

 

 

Tags: , , , ,

PALAVRA DE VIDA

 

olho-azul

              Gênesis – Banda Katsbarnea

 

 

             Eu não poderia deixar de falar a respeito de um assunto de extrema importância: VOCÊ.

              Por acaso você sabia que nasceu para ser vencedor? Que é a obra-prima do Criador? Que é os pés, as mãos a boca e os olhos de Deus aqui na Terra? Que o Pai não o criou para o fracasso, para a infelicidade ou para se  tornar escravo de alguma coisa? Sabia que a história de sua vida está sendo escrita por você em parceria com o Senhor? Read the rest of this entry »

 
 

Tags: , , , ,

 
%d blogueiros gostam disto: