Anúncios
RSS

Arquivo da tag: Natal

Pedido irrecusável

amor_de_deus

“Dá-me, filho meu, o teu coração…” (Provérbios 23:26)

    Por certo, todos nós já fizemos muitos pedidos e também já nos fizeram um sem-número deles. Alguns foram justos; outros, não; uns eram interessantes; porém, houve aqueles que, no mínimo, tinham uma cara estranha. Muitos puderam ser atendidos; no entanto, existiram os que não foram. E isso é normal para qualquer pessoa.

Outra coisa interessante é que tais pedidos foram feitos a pessoas de diversos níveis ou profissões ou por indivíduos também assim, porque todos, indistintamente, têm necessidades e sonhos.

Mais uma observação a ser feita é que eles aconteceram em momentos bem variados, uma vez que havia necessidades diferentes ou bem específicas. O que também é normal para pessoas “normais”, como nós todos.

Sendo assim, neste artigo, gostaria de refletir um pouco com você sobre este tema tão comum e, ao mesmo tempo, instigante. Entretanto, almejo destacar um desses pedidos, o qual não podemos ignorar.

Para isso, convido você a pensar um pouco sobre o momento do ano no qual estamos vivendo, que antecede o Natal e o Ano Novo. Isso porque muitos, especialmente as crianças, começam a fazer sua lista de coisas que gostariam de ganhar e das pessoas de quem esperam receber um presente: pais, amigos, tios, primos, colegas de trabalho ou outros considerados importantes.

Também é comum fazermos uma listinha com os nomes daqueles que pretendemos presentear. Fazendo isso, sem dúvida, demonstramos o quanto essas pessoas são especiais para nós. (É lógico que há aqueles que presenteiam somente para cumprirem uma obrigação ou um ritual comum à época do ano; contudo, refiro-me apenas a quem o faz com a motivação correta.)

Outra ocorrência corriqueira nessa fase do ano é fazermos pedidos ao Senhor. Afinal, quem não gostaria de receber os presentes que ele pode nos dar: a cura de uma enfermidade física ou mental, a solução de um problema familiar que tanto incomoda, a abertura de uma porta de emprego, um casamento feliz, uma casa, um carro novo, um filho ou qualquer outro?

Penso que todos nós gostaríamos, pois temos necessidades ou sonhos, não é mesmo? E entendo que não existe nenhum mal nisso porque Deus, como um pai amoroso que é, tem prazer em ver o bem-estar e a prosperidade de seus filhos: “Cantem e alegrem-se os que amam a minha justiça, e digam continuamente: O Senhor seja engrandecido, o qual ama a prosperidade/ o bem-estar do seu servo” – Salmos 35:27.

A tudo isso já estamos acostumados. Todavia, em Provérbios 23:26, há um pedido intrigante, pois foi feito por alguém improvável e que nos pede algo incomum. Veja: “Meu filho, dê-me o seu coração; mantenha os seus olhos em meus caminhos”.

Ora, estamos acostumados a pedir coisas ao Senhor. Porém, aqui acontece o contrário: é ele, o Deus Todo-Poderoso, que nos faz um pedido! E mais: quer o nosso CORAÇÃO!!!… Parece-nos um tanto incoerente e impossível atendê-lo. Afinal, como atenderemos seu pedido?

Apesar de parecer estranho, não é. Soa assim porque estamos habituados com pedidos humanos. Isso significa que normalmente eles envolvem coisas relacionadas à nossa vida terrena e a tudo aquilo que faz parte dela, seja algo material como uma casa, seja imaterial como paz, alegria, felicidade, segurança ou outros semelhantes a esses.

No entanto, nossa vida envolve coisas que ultrapassam os limites daquilo que é terreno e, em consequência disso, temporário ou efêmero. Por isso, aqui, o Senhor está falando de algo eterno e celestial. Daí, nossa incompreensão num primeiro momento.

Para compreendermos melhor, é preciso que vasculhemos nosso coração e tentemos entender ou descobrir a que ou a quem o temos dado. Ao fazermos essa profunda investigação, talvez alguns de nós descobriremos que o entregamos de bandeja aos maus sentimentos, ao materialismo ou aos vícios, os quais parecem ser bons. Entretanto, depois, percebemos que geram tão-somente uma realização e felicidade temporárias.

Quem sabe, outros hão de descobrir que entregaram seu coração a pessoas ou a relacionamentos que só geraram ou ainda geram prejuízos de natureza material ou, pior ainda, sofrimentos emocionais, psicológicos ou espirituais. Finalmente, descobrem que seu coração na realidade continua vazio e necessitado de paz.

É por essa razão que HOJE se faz Read the rest of this entry »

Anúncios
 

Tags: , , , ,

O nascimento da esperança

natal 15

“… Cristo em vocês, esperança da glória.” (Colossenses 1:27)

Diariamente, somos criminosamente bombardeados com muitas mensagens negativas. Esse bombardeio é tão pesado que parece ter decretado a morte da esperança em muitas pessoas. Talvez na maioria de nós. Mesmo aqueles que são cristãos fervorosos não estão livres dessa terrível epidemia.

Outro dia, uma colega de profissão, que é leitora assídua dos artigos bíblicos que Deus me dá graça para escrever, sugeriu-me que escrevesse sobre esse tão importante e apetitoso tema, pois ela também nota a existência desse câncer social, ou seja, a perda da esperança, especialmente nos mais jovens.  Quem sabe isso ocorra porque a mídia aparenta ter prazer de noticiar desgraças. Boas notícias e reportagens com bons exemplos são aves raras, quando devia ser justamente o oposto disso.

Se voltarmos até a época da escravidão do povo hebreu no Egito, veremos que os anos de sofrimento e de espera por um libertador fez com que a maioria das pessoas perdesse a fé e a esperança em Deus. Por esse motivo, muitos passaram a cultuar os deuses egípcios e a viver como se pertencessem de fato àquele lugar. Outras tantas jogaram a toalha e se acomodaram com o fato de serem escravas, como se fosse a vontade de Deus para a vida delas. Lamentável!

Entretanto, houve um grupo que não se conformou com aquela situação e passou a clamar por socorro. Em resposta, o Senhor enviou Moisés, através do qual manifestou o seu poder, a sua força e a sua glória, libertando e conduzindo o povo com mão forte pelo deserto. E, se não fosse a rebeldia das pessoas, todas elas tinham entrado na terra prometida – Canaã – onde manava leite e mel, isto é, havia fartura (Êxodo 2:23 ao 25; 3:7 ao 12).

Caso nos transportemos até os dias que antecederam a vinda de Jesus, notaremos que não foi diferente. Os muitos anos de sofrimento sob o domínio dos romanos também levaram os judeus a lutar com suas próprias forças contra aquela situação ou a deixar de crer que o Pai enviaria um Salvador, segundo prometera. Que triste, não?

No entanto, nesse período também existiram pessoas em cujo coração a fé, a confiança e a esperança continuaram vivas como nunca. Simeão e Ana são exemplos disso, conforme podemos ler em Lucas 2:25 ao 38. Veja o relato do apóstolo:

Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem era justo e temente a Deus, esperando a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele.  E fora-lhe revelado, pelo Espírito Santo, que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor.  E pelo Espírito foi ao templo e, quando os pais trouxeram o menino Jesus, para com ele procederem segundo o uso da lei,  Ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse:  Agora, Senhor, despede em paz o teu servo, segundo a tua palavra; 
pois já os meus olhos viram a tua salvação,  a qual tu preparaste perante a face de todos os povos;  Luz para iluminar as nações, e para glória de teu povo Israel. E José, e sua mãe, se maravilharam das coisas que dele se diziam.  E Simeão os abençoou, e disse a Maria, sua mãe: Eis que este é posto para queda e elevação de muitos em Israel, e para sinal que é contraditado (E uma espada traspassará também a tua própria alma); para que se manifestem os pensamentos de muitos corações.  E estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Esta era já avançada em idade, e tinha vivido com o marido sete anos, desde a sua virgindade;  e era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia. E sobrevindo na mesma hora, ela dava graças a Deus, e falava dele a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém”. 

Que maravilha!!! Simeão e Ana estão entre os primeiros a quem o Espírito Santo revelou que Jesus era o Messias tão esperado pelos israelitas. Porém, vale lembrar que Lucas os descreve como pessoas justas, tementes a Deus e que serviam ao Senhor em espírito e em verdade. Por isso, tiveram tão grande e indescritível  privilégio: encontrar-se com o Salvador.

Conforme eu afirmei acima, mesmo quem professa a fé cristã, corre o risco de perder sua esperança. Isso porque as instituições que deveriam ser responsáveis pela geração desse sentimento ou virtude cristã essencial a todos nós têm feito exatamente o contrário. No entanto, há uma luz no fim do túnel.

Como nos dois momentos da História citados acima, hoje também é fundamental mantermos os olhos fitos no Senhor e permanecermos alicerçados naquilo que diz a Bíblia. Especialmente, nesses dias que antecedem o Natal e o início de um novo ano, é preciso acender, reacender ou manter a chama da fé e da esperança no Altíssimo.

Há pouco mais de dois mil anos, Jesus nasceu, cumprindo a promessa de Deus feita ao seu povo – Isaías 7:14; 9:2 e 6. Muitos não o compreenderam, mas todos quantos abriram seu coração e mente para ele passaram a ser pessoas cheias de vida e de esperança. Uma luz brilhou no meio das densas trevas em que viviam e passaram a enxergar a grandeza Read the rest of this entry »

 

Tags: ,

Sem lugar para nascer

poema-de-natal

Sem dúvida, é de extrema importância que reflitamos sobre o nascimento de Jesus em qualquer período do ano. Por isso, procuro fazê-lo continuamente, a fim de que não venha me esquecer desse fato que mudou os rumos da História da humanidade dividindo-a em Antes e Depois de Cristo (a.C. e d.C.).

Entretanto, quando chegamos ao mês de dezembro, mais precisamente, sentimos no ar e nas atitudes de muitas pessoas algo diferente. A impressão e a sensação que temos é que muitos ou se tornam mais sensíveis, mais solidários, mais amáveis para com os outros ou se voltam ainda mais para seus próprios interesses e “necessidade” de adquirir coisas para seu consumo que, supostamente, fazem-nas mais realizadas e felizes.

Quanto mais nos aproximamos do dia 25, mais nos sentimos envolvidos com o clima do Natal. Famílias enfeitam suas casas com árvores, luzes, presépios e outros acessórios apropriados para a ocasião. Comerciantes, associações e instituições também o fazem com o intuito de atrair mais consumidores ou visitantes. Prefeituras enfeitam ruas, avenidas, praças e edifícios públicos em geral objetivando atrair mais turistas.

Além disso, em algumas cidades há até concursos para ver quem fez a maior e mais bonita decoração de Natal. Os melhores saem na mídia televisiva, ganham prêmios; enfim, têm seus segundos ou minutos de fama. Tornam-se celebridade-relâmpago.

Ao refletir sobre isso, decidi compartilhar com você algumas coisas que me vieram ao coração. Então gostaria que as lesse e extraísse delas o melhor para sua vida assim como também vou fazer.

A primeira delas é que não estou julgando como errado vivenciar esse clima do Natal, pois não existe ninguém que mereça ter seu nascimento tão celebrado quanto Cristo.

A segunda é que as decorações são realmente belas e também servem para nos fazer lembrar do nascimento de alguém tão especial para todos, especialmente para os cristãos.

A terceira é que a solidariedade nessa época é necessária Read the rest of this entry »

 

Tags: , , ,

LIBERDADE RELIGIOSA

No Brasil,  temos o que muitos cristãos ao redor do mundo gostariam de ter e não têm: a liberdade para adorar o nosso Todo Poderoso Deus, a Jesus nosso Salvador e ao Espírito Santo nosso instruidor. No entanto, muitos de nós não usufruímos desse privilégio e continuamos em nossas casas confortáveis esperando que Deus venha ao nosso encontro de forma milagrosa. No Egito, após um Culto para celebração do Natal, que lá é comemorado em 07 de janeiro, cristãos foram mortos a tiros e nada é feito para que os direitos de proteção deles seja preservado.

Continuo pensando que se isso ocoresse no nosso maravilhoso Brasil muitos que se dizem cristãos não assumiriam sua postura frente a situações semelhantes a essas. É possível que o verdadeiro cristianismo ocorra de fato em lugares onde a perseguição é evidente e violenta. Provavelmente, muitos dos que lotam igrejas à procura apenas de bênçãos materiais não suportem as perseguições quando elas de fato chegarem por aqui. O que não falta muito para acontecer. Se com olhares discriminatórios muitos cristãos se envergonham do Amor de Cristo, o que seria deles se o vento da violência a cristãos assoprasse em nossas terras brasileiras? Fica essa interrogação para você pensar enquanto lê a noticia divulgada hoje pela Missão Portas Abertas sobre o episódio que citei acima.

Leia a seguir, na íntegra, essa reportagem: Read the rest of this entry »

 

Tags: , , , , , ,

 
%d blogueiros gostam disto: